Presidente do Bahia é julgado e advertido pelo STJD por críticas ao VAR

"Não voltarei aqui por esse problema (risos)", disse o mandatário.

Foto: Raphael Zarko

Denunciado com base no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata de “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões” que prevê suspensão de 15 a 180 dias, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, foi julgado na tarde desta quinta-feira pela 3ª Comissão Disciplinar por criticar o VAR na partida contra o Santos, em que o Tricolor foi derrotado pelo placar de 1 a 0. Ele foi advertido pelo STJD. Durante o julgamento, Bellintani afirmou que se sentia constrangido e, após a sentença, disse que não pretende passar por isso novamente. “Não voltarei aqui por esse problema (risos)”, disse o mandatário.

 

RELEMBRE A FALA DE BELLINTANI

“Ficam uns merdinhas na p*** da cabine do VAR decidindo que horas a bola sai do pé do atacante para ver se marca impedimento ou não. Ali ele decide se vai botar um milímetro na frente ou não. Veja o lance que o VAR usou para marcar impedimento. A bola tinha saído do pé de Marco Antônio. Uns merdas vêm decidir quem ganha o jogo. A CBF vai ter que responder, porque, na hora de pedir apoio do Bahia, pede. Numa hora dessa, faz um escândalo desse. Qualquer um que entra no campeonato para abalar o sistema, a CBF faz isso. Esses merdas têm que provar que a bola, quando saiu do pé e a hora que paralisou a merda da jogada. Vão ficar jogando videogame e determinando quem ganha e quem não ganha. É só olhar a hora em que a bola sai do pé de Marco Antônio. Não tem mais mesma linha. Não existe mais. Acabou. Coloca quem vai ganhar, bota videogame para manipular o VAR e suspende o campeonato “, disse o cartola na ocasião, em entrevista à Rádio Metrópole.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*