Ex-atacante Bobô lamenta campanha do Bahia no 2º turno do Brasileiro

"Bahia é a terceira pior campanha do segundo turno", disse

O Esporte Clube Bahia, ainda que faça uma campanha plenamente aceitável quando comparada aos anos anteriores, segue decepcionando os seus torcedores, notadamente quando atuando em Salvador, onde sempre registrou bom desempenho. No entanto, no atual estágio do Campeonato Brasileiro simplesmente estagnou, já não vence ninguém, apontou em direção do G4, reduziu as pretensões para o G6 e depois de sete jogos sem vencer corre o risco de não bater a meta mínima projetada pela direção no início do ano que seria fazer uma campanha esse ano, melhor que o ano que passou (11º lugar com 48 pontos). Hoje, por exemplo, no complemento da rodada pode perder a 9ª posição para Vasco da Gama ou Goiás que se enfrentam em São Januário. Só manterá o 9º lugar caso a partida seja finalizada sem vencedor.

 

Naturalmente a repentina queda de produção gera descontentamento da torcida e entre eles está o ex-jogador de futebol e atual deputado estadual, Bobô (PCdoB). “A gente esperava uma queda física. O mesmo time sempre jogando, o time titular é quase sempre o mesmo. Mas foi muito brusca e longa. O Bahia é a terceira pior campanha do segundo turno. Se não tivesse feito um primeiro turno muito bom, brigaríamos para não cair e não por uma Libertadores”, disse o ex-atleta e ídolo do clube em entrevista ao site da Metrópole.

“Roger não consegue resolver isso, são muitas lesões. O primeiro tempo foi brilhante, mas o segundo foi decepcionante. Tem que entender o que faz isso acontecer tão rapidamente. Ontem vi um time totalmente desarrumado no segundo tempo”, acrescentou.

O Bahia jogou no domingo contra o Palmeiras e empatou em 1 a 1, em duelo na Arena Fonte Nova. Ainda de acordo com Bobô, o Esquadrão de Aço ainda não se livrou do rebaixamento para a Série B. “O declínio técnico é grande, estamos iguais aos piores times do campeonato. Se pegar a zona, o primeiro tá com 35 ou 36. Para nós, que temos 44, está incomodando. É melhor ir para 50 pontos, ficar na zona de sul-americana e ver o que dá. O Bahia pecou em não ter contratado um ou dois jogadores para ter um time melhor”, comentou o parlamentar.

Para Bobô, a falta de peças de reposição no elenco foi um dos fatores que levaram o Bahia a chegar à situação negativa. De acordo com ele, o clube não soube aproveitar a janela de contratações no meio do campeonato. “Para sair desse problema, tem que ter atletas em condição física ou técnica para sair dessa, o que eu não vejo. Acho que vamos ver isso aí até o final”, completou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*