“Bahia me deu apoio, a torcida me recepcionou bem”, diz Juninho

“Eu gostaria de ficar onde me deram confiança"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Sem atuar uma partida sequer pelo Palmeiras no primeiro semestre, Juninho chegou ao Esporte Clube Bahia por empréstimo e em pouco tempo se firmou como titular. Com as boas atuações, o zagueiro recebeu uma proposta para permanecer no clube que adquiriu 50% dos direitos econômicos e prorrogou o vínculo, garantindo sua permanência. Nesta terça-feira, véspera do jogo contra a Chapecoense, o defensor concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do Fazendão e justificou a ampliação ter aceitado ampliar seu vínculo até o final da temporada de 2022.

 

“Eu gostaria de ficar onde me deram confiança, possibilidade de ter ritmo de jogo, sem falar na relação com todos do clube. O Bahia me deu apoio, a torcida me recepcionou bem. Todos me tratam super bem desde o início”, explicou.

O Bahia, em 30 jogos, ficou 14 rodadas sem levar gols. No entanto, nas últimas quatro partidas, o Tricolor teve sua defesa vazada. Juninho falou sobre isso na coletiva desta terça (5). “Nós precisamos corrigir vários erros. Sofremos muitos gols em erros nossos, o que não acontecia. Mas também estávamos em ótima fase. Antes, o time errava e não levava gols, agora mudou”, disse.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*