Técnico Vanderlei Luxemburgo manda recado duro ao filho de Jair Bolsonaro

Assim como aconteceu na morte da mulher do ex-presidente LULA, a senhora Marisa Letícia, com seu irmão Genival Inácio da Silva, onde transbordou ódio pelas Redes Sociais sempre em tons de comemorações, agora com a morte recente do neto de apenas sete anos do ex-presidente preso em Curitiba desde abril do ano passado, a dose se repetiu. Autorizado pela Justiça como garante a lei, LULA teve a chance de comparecer ao velório, e isto também foi motivo de críticas, deboche e, sobretudo de ódio em níveis bem ampliados ou sem qualquer tipo de compaixão.

Um dos críticos foi o Deputado pelo Rio de Janeiro, Eduardo Bolsonaro (aliás, antes é preciso lembrar que o menino morreu de meningite meningocócica uma doença que já foi um flagelo da época da ditadura militar, um regime do qual o pai do deputado serviu).

Segundo o deputado, Lula é preso comum e deveria estar num presídio comum. Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado. Visivelmente chocado neste domingo técnico Vanderlei Luxemburgo mandou um recado ao deputado Eduardo Bolsonaro.

Nenhum viés político, partidário, ideologia, esquerda ou direita. Aqui está falando um avô. Só quem é avô sabe a dor de um avô quando perde um neto. Ou alguém perde alguém da família pra baixo. A sua fala foi inoportuna e oportunista” diz o técnico no vídeo

Veja o recado abaixo



Deixe seu comentário

9 Comentário

  1. Se você conhecessem minimamente o código penal, não falaria essa merda, o dentento tem direito sim a sair do carcere para acompanhar enterro de parente próximo! Vamos procurar estudar e ter empatia a pra não ficar falando merda na internet

  2. Luxemburgo, me faça uma garapa. Esse molusco dissimulado chegou acenando para todos, como se fosse a entrega do Oscar. Um neto morto e uma história suja na política brasileira não o isola da psicopatia latente. Um verdadeiro escárnio.

  3. Infelizmente foi eleito um político, que permeou todo alicerce da sua campanha na base da mentira e do ódio da discriminação, dizer que o Governo Lula vetou a vacinação para meningite e mais um Fake News dos muitos que ajudaram a Bolsonaro se eleger, essa manifestação de irracionalidade dos seus seguidores é reflexo disso, já tivemos políticos com profunda divergência que ficava só no campo Político, mas, a dor do outro era a sua também, esse é o principio básico das pessoas do bem, desejar ao próximo o que queremos para nós, e o mínimo que poderíamos esperar de um Político, era ser solidário com a dor do outro, nem seu filho muito menos o Presidente dirigiu-se qualquer palavra de conforto a Ex-Presidente, estamos falando de Ex-Presidente, não podíamos esperar nada diferente, essa é a grande diferença de um Politiqueiro para um Estadista.

  4. Ódio, deboche, nada disso vi na opinião do filho de Jair Bolsonaro. Apenas que o presidiário fosse tratado como tal. Agora, o presidiário a militância e o próprio partido aproveitar para fazer politica não causa nenhum escândalo nem revolta. Me bata um abacate.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. dad jokes
  2. รถ บ้าน สุรินทร์

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*