Caso Ernandes: Procurador do STJD garante que Goiás e Ceará não serão punidos

Apenas o jogador deverá ser punido

No início da noite desta segunda-feira, em contato com o Portal CB, o procurador do STJD, Marcus Campos, jogou um balde de água fria na Ponte Preta e no Sport-PE e destacou qualquer hipótese de Goiás e Ceará serem punidos pela suposta escalação irregular do lateral Ernandes. O caso foi estudado pela entidade durante o período da tarde e a denúncia deve ser apresentada somente ao atleta.

“É um documento errado há 20 anos e o clube é no mínimo vítima desta modificação. Eventual irregularidade de ato de registro e/ou transferência não se confunde com irregularidade da condição de jogo, sendo de competência da CNRD, na forma de seu regulamento, apreciar e julgar tais irregularidades”, disse.

O diretor de registros da CBF, Reynaldo Buzzoni, também transfere a responsabilidade apenas ao jogador. “Não existe irregularidade de jogo. Ele tinha condição de jogar. Não há nenhuma vantagem esportiva. O registro está errado há mais de vinte anos e o jogador será julgado individualmente”, explicou.



Sendo assim, Ernandes será denunciado individualmente com base no artigo 234 do CBJD, que explica que a punição é somente sobre o agente (jogador) que fez o uso do documento alterado. Se denunciado, o atleta pode pegar punição de 180 a 720 dias de suspensão e multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Conforme garantido pelo STJD, que continuará investigando o caso, a tabela da Série B não sofrerá alterações com o Goiás mantido na quarta posição e a Ponte Preta no quinto lugar – os dois times terminaram com 60 pontos, mas o Esmeraldino em vantagem nos critérios de desempate.

Deixe seu comentário