Bahia já pagou mais de R$ 4 milhões com processos à ex-treinadores

Bahia tem que pagar mensalmente R$ 600 mil ou 3% do seu débito

Recentemente publicamos aqui no Futebol Bahiano sobre a audiência que acontecerá nesta sexta-feira (14), na Sala Nº 2 de Sessões das Turmas do TRT5, para tratar da a renovação dos efeitos da Resolução Administrativa que suspendeu os atos executórios expedidos contra o Esporte Clube Bahia, no Juízo de Conciliação de 2ª Instância (JC2) do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região. Quem tiver ações movidas contra o clube, poderá participar.

De acordo com o atual acordo em vigor, o Bahia tem que pagar mensalmente R$ 600 mil ou 3% do seu débito TOTAL no TRT5. Até o final do mês passado, já havia quitado 165 processos trabalhistas, no total de R$ 26.356.929,41, mas ainda precisa pagar 34 processos, que significam um total de R$ 16.993.968,48.

Em matéria veiculada nesta quinta-feira (13) no site Correio da Bahia, o jornalista Bruno Queiroz traz informações mais detalhadas, como os valores já recebidos por alguns dos reclamantes que moveram ações contra o clube, entre eles, também ex-treinadores, caso de Joel Santana, Renato Gaúcho e Paulo Roberto Falcão, que receberam R$ 2,2 milhões, R$ 867 mil e R$ 1,05 milhão, respectivamente. Ou seja, juntos, somam a quantia de R$ 4.117.000,00.

Ainda segundo a matéria, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, que treinou o tricolor em 2004, só homologou acordo em setembro de 2017, ou seja, ainda está na fila para receber R$ 650 mil. O Bahia destina 7,5% de qualquer nova receita para pagamento do acordo com a Justiça do Trabalho, como por exemplo da venda de atletas e novos contratos de patrocínio.



Deixe seu comentário