Após supostas polêmicas, ex-profissional do Bahia deixa a Chapecoense

Supostamente envolvido no afastamento do atacante Wellington Paulista, além de ser apontado como um dos pivôs da demissão do executivo de futebol Rui Costa, em agosto, o coordenador científico Marcos Cezar, conhecimento como Marquinhos, que trabalhou no Bahia na época de Guto Ferreira, rescindiu contrato com a Chapecoense e já deixou o clube que vive um momento conturbado.

De acordo com nota oficial divulgada pelo clube catarinense na última terça-feira (11), a decisão foi tomada à pedido do próprio profissional em reunião com o presidente Plínio David De Nes Filho. Marquinhos chegou na Chapecoense no início de 2017 para assumir a função de coordenador científico. Ele iniciou a carreira no próprio clube, mas depois trabalhou com Guto Ferreira durante a passagem do treinador pelo Bahia.

Veja a nota abaixo:



“O presidente Plinio David De Nes Filho recebeu nesta manhã o coordenador científico do clube, Marcos Antônio Cezar, que solicitou seu desligamento da Associação Chapecoense de Futebol. O pedido foi em razão dos últimos comentários envolvendo sua pessoa em possíveis ações que poderiam vir a causar instabilidade no clube neste momento delicado. O mesmo entendeu que, desta maneira, prestou sua colaboração e solidariedade ao clube que ama e que serviu por muitos anos com extrema dedicação e profissionalismo”

VEJA TAMBÉM

Bahia dispensa dois atletas do Sub-23 e promove seis ao profissional

Deixe seu comentário