Volante do Bahia comenta lance de “expulsão” e comemora uso do VAR

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Num jogo movimentado, Bahia e Palmeiras ficaram no empate sem gols pelas quartas de final da Copa do Brasil em duelo que teve o VAR como protagonista. Na noite desta quinta-feira, na Arena Fonte Nova, o árbitro de vídeo ajudou pela primeira vez o árbitro de campo a voltar atrás e anular uma marcação. O árbitro Anderson Daronco assinalou um pênalti a favor do Palmeiras e aplicou cartão vermelho ao volante Gregore aos 24 minutos do segundo tempo.

No entanto, após consultar o árbitro de vídeo, Daronco anulou o vermelho e mostrou o amarelo para Gregore, evitando a ausência do atleta na partida de volta, em São Paulo. Na cobrança do pênalti, Bruno Henrique mandou no travessão e desperdiçou a chance de abrir o placar. O jogador após o duelo admitiu que foi pênalti, porém, ressaltou que a expulsão seria injusta e comemorou bastante o uso do VAR.

“Graças a Deus foi feito o uso do VAR. O Daronco acertou no pênalti, mas acho que errou no cartão vermelho, mas o pessoal lá de cima foi, falou com ele e ele voltou atrás me dando o amarelo. O quarto árbitro falou para eu esperar um pouco, porque acho que eles estavam se comunicando ali: “Espera um pouco, porque acho que vai voltar”. Aí eu esperei um pouco, criei uma esperança ali para poder voltar e poder jogar o jogo de volta”, disse em entrevista ao Bahia Notícias.



O segundo e decisivo jogo acontece no dia 16 de agosto, uma quinta-feira, às 19h15, no Allianz Parque, em São Paulo. Avança para semifinal quem vencer, afinal, empate por qualquer placar carrega a decisão para disputa por pênaltis, afinal, na Copa do Brasil não existe mais o gol qualificado como critério de desempate. O Bahia volta a jogar no próximo domingo (5), contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

“Podemos ir lá e trazer a classificação histórica para o Bahia”, diz Zé Rafael

Deixe seu comentário