Revoltados, Jogadores de clube baiano divulgam nota cobrando salários atrasados

Após ter fechado as portas e ter participado pela última vez do Baiano em 2000 – quando foi rebaixado, o Conquista F.C retomou suas atividades nesta temporada sonhando com o acesso à elite do futebol baiano. Para isso, apostou em experientes ex-atletas da dupla BA-VI, caso do atacante Índio, ídolo do Vitória onde ficou conhecido como artilheiro das flechadas, além do meia Rogério Rios e do lateral-direito Carlos Alberto, esse último com passagens pelos dois clubes da capital.

No entanto, o Conquista FC não conseguiu a tão sonhada vaga na elite do futebol baiano (que ficou com o Atlético de Alagoinhas) e terminou na quarta posição da Série B do Baiano, com 12 pontos. Apesar do acesso não ter vindo, o time conquistense teve boas atuações e chegou a liderar nas primeiras rodadas e brigar pela vaga na final, porém, da metade para o final, acumulou tropeços. Sem receber salários, os jogadores da equipe divulgaram uma nota cobrando do presidente Eduardo Mesquita os salários atrasados.

VEJA A NOTA ABAIXO:



“NOTA PÚBLICA DOS ATLETAS DE FUTEBOL QUE ATUARAM NO CONQUISTA F. C (Campeonato Baiano da Segunda Divisão 2018).

Em nome de todos os jogadores que atuaram pelo Conquista Futebol Clube, na campeonato baiano da segunda divisão, estamos aqui encarecidamente externando a nossa revolta, por falta de comprometimento com os jogadores, que são pais de família e temos obrigações para cumprir.

Já fazem 3 meses que o campeonato acabou e nossos salários não foram quitados. O presidente Eduardo Mesquita nos prometeu o pagamento, porém, não atende sequer nossas ligações e, muito menos, da uma satisfação.
Por isso queremos registrar nossa indignação pela falta de respeito conosco, que honramos e lutamos para com o time.

Infelizmente, não conseguimos o tão sonhado título, sendo um dos motivos alegados para a não realização do pagamento salarial dos jogadores. Gostaríamos de esclarecer que são todos os atletas nessa situação incômoda, alguns faltando uma parte, outros faltando 2 meses e por assim em diante.

Usamos o exemplo do Colo Colo, que não conseguiu o título, mas honrou todos os seus profissionais, pagando-os salários, 13o. e férias. Esperamos ter amparo da Federação Bahiana de Futebol, através do presidente Ednaldo Rodrigues, do Sindicato dos Atletas do Estado da Bahia, em nome de Osni, que foi jogador e compreende nossa situação, e com a imprensa baiana
para divulgar.

Assinam Jogadores:

Índio, Carlos Alberto, Rogério Rios, Luiz Bahia, Marquinhos, Alberto, Klézio, Maicon, Rafael, Gabriel Jordan, Matheus Wellington, Matheus Régis, Vinícius, Renan, Bruno e Nailson

Deixe seu comentário