Jogadores do Vitória detonam expulsão e acusam árbitro de má fé: “Palhaçada”

O técnico Vagner Mancini e os jogadores do Vitória saíram de campo indignados após derrota para o São Paulo, por 3 a 0, no estádio do Morumbi, na noite desta terça-feira. O motivo foi uma expulsão injusta e injustificada do meia Yago, que levou o vermelho direto em um lance com Nenê, onde apenas o juiz enxergou agressão.

Após a partida, o técnico Vagner Mancini foi contido na entrevista, porém, os atletas do Rubro-Negro – revoltados – soltaram os cachorros no árbitro Igor Junio Benevenuto de Oliveira. Em entrevista à Rádio Metrópole, de Salvador, o meia Rhayner acusa o juiz de ter agido de má fé.

“Ele agiu de má fé. Ele [o quatro árbitro] falou comigo que avisou que o Nenê também deu [um tapa]. Se o Nenê não tivesse feito nada, não teria tomado o amarelo. [O juiz] Não tem critério para dar vermelho para um e amarelo para outro. Ele falou na minha frente: “Fica na sua” para o quarto árbitro. São coisas que são inadmissíveis no futebol. A equipe vem aqui para jogar, sabendo que é difícil jogar contra o São Paulo aqui, sabendo da qualidade deles. A gente teve chances, fazendo um jogo parelho. Mas o juiz faz uma coisa dessa, acabou com a equipe na partida”, disparou.

Veja abaixo o que disse Neílton:



Em entrevista à Rádio Transamérica, o atacante Neilton apontou a arbitragem de Igor como “palhaçada”. Segundo o camisa 10 do Leão, até os atletas do São Paulo falaram que o juiz brincou no jogo.

“Palhaçada dessa. Até os jogadores do São Paulo falaram que o juiz brincou no jogo. Às vezes, o árbitro sofre a pressão de jogar no estádio que é o mandante. Ele não errou. Ele teve má fé, porque foi avisado e quer ser o protagonista do evento”, disse.

REVEJA O LANCE

Deixe seu comentário