Com demissão do técnico da Espanha, Real Madrid economiza 2 milhões de euros

MUN08. KRASNODAR (RUSIA), 12/06/2018.- El entrenador de la selección española de fútbol, Julen Lopetegui, durante la sesión matinal del sexto día de concentración en Krasnodar, ciudad rusa en la que el equipo permanece concentrado de cara a su participación en el Mundial Rusia 2018. EFE/Javier Etxezarreta

A inesperada decisão da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) de demitir nesta quarta-feira o técnico Julen Lopetegui representará um alívio aos cofres do Real Madrid, já que o clube não precisará mais pagar a cláusula de rescisão de 2 milhões de euros (R$ 8,7 milhões).

O anúncio da necessidade de pagamento da multa tinha sido feito pela própria RFEF, que havia estendido recentemente o contrato de Lopetegui até a Eurocopa de 2020. Mas a decisão súbita de mandar o treinador embora acabou por encerrar essa obrigação.



“Viemos de uma situação econômica que não preciso dizer qual é e estamos fazendo um grande trabalho de captação de patrocínios que farão com que a RFEF tenha 20 milhões de euros a mais de orçamentado. Diante desta situação, 2 milhões de euros passam para um segundo ou terceiro plano”, disse declarou presidente da federação, Luis Rubiales a Agência de noticias EFE

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*