Ajuste de Contas do Bahia, equilíbrio financeiro e a zona de rebaixamento

Justificando uma postura cautelosa com as finanças do Bahia durante ano, o presidente Guilherme Bellintani declarou hoje (28) na reportagem Ajuste de Contas do Jornal o Globo, que é preciso respeitar os limites financeiros do clube para não desperdiçar dinheiro e evitar endividamento e atrasos salariais, raciocínio perfeito se não estivéssemos na zona de rebaixamento e ele prometendo reforços nesta abertura da janela internacional para o futebol brasileiro que abriu em 22 de junho e vai até 21 de julho, e até agora só foi contratado Gilberto, ou seja, esta é verdadeira oportunidade de contratar reforços, porque no mercado brasileiro que fecha um pouco mais tarde só existem jogadores que não estão sendo utilizados pelos grandes clubes e querem desfazer para diminuir a folha de pagamento.

Entendo a grande preocupação do presidente em dar seguimento à plena recuperação financeira do clube que começou com a democracia. Estamos todos orgulhosos em não ver reportagens diárias de reclamações de jogadores sobre atrasos salariais, estamos orgulhosos em não ver promessas da base recebendo passe livre porque não eram depositadas obrigações trabalhistas, muito mais orgulhosos que nosso clube seja um dos poucos do Brasil que há muito tempo vem pagando em dia, só que um rebaixamento coloca por terra todo esse esforço e se o grande objetivo é alavancar as receitas do clube, faltou visão ao presidente para encurtar esse processo na escolha do treinador.

Um grande treinador não é despesa, seria investimento e esta escolha em minha opinião não visou isso, torço para estar errado, oferecia a um bom treinador um salário menor com premiações de metas gigantes, dez milhões se ganhasse uma Copa do Brasil e vinte para os jogadores, se fosse campeão da Copa Sul-Americana outro valor grande, os valores que o clube receberia financeiro é bem maior pela premiação destas competições além de alavancar muito dinheiro com melhores patrocínios e principalmente seu principal objetivo, número de sócio.

Na mesma reportagem, alguma coisa está fora de ordem, o presidente diz que o clube começou o ano com um rombo de R$ 19 milhões, com R$ 102 milhes de receita e R$ 121 de despesas até aí tudo bem, diz também pela participação até agora na Copa do Nordeste já recebeu R$ 2 milhões, pela participação da Copa do Brasil até agora já recebeu R$ 2,4 milhões, na participação da Sul-Americana já recebeu até agora 1,7 milhões. Com a venda dos jogadores Juninho, Jean e Rômulo, recebeu R$ 16 milhões, mais a venda de Gustavo Blanco 1,2 milhões. Receberá mais 1,1 milhões pela taxa de vitrine na venda de João Pedro, só aí temos só teríamos uma receita de mais de 23 milhões cobrindo o débito previsto de 19 milhões.



Não justifica ele dizer que ainda necessita em torno de 8 a 9 milhões para não fechar o ano no vermelho, além disso, o clube poderá dobrar esse valor que já recebeu nas competições que está participando dentro de algumas semanas, nas três competições que ainda disputa receitas vultosas plenamente factíveis, poderá ganhar mais três milhões se passar para próxima fase da Copa do Brasil pelo Vasco (venceu primeiro jogo por 3 x 0), mais 1,5 milhões se for campeão da Copa do Nordeste (contra o Sampaio Corrêa), se conseguir passar pelo Atlético Cerro do Uruguai receberá mais 1,2 milhões.

Fora do orçamento original as despesas extraordinárias neste ano foram a compra de Gregore (o tricolor comprou 50% dos direitos econômicos do volante junto ao São Carlos), e a compra de Marco Antônio (junto ao clube Desportiva Paraense por R$ 500 mil). Ele também não coloca na reportagem o desperdício de dinheiro pela escolha errada, que será pago a Guto Ferreira pelo pagamento da multa rescisória e ao América-MG pela vinda de Enderson, mas nem isso justifica ainda este déficit previsto de 9 milhões até final do ano, então a multa de Guto é bem mais desastrosa do que imaginávamos.

Espero que o nosso presidente esteja atento a todos estes detalhes para que não tenhamos que fazer conta até o final do ano, e já comece a planejar o próximo ano pinçando bons jogadores encerrando contrato até final do ano fazendo um pré-contrato (o que é permitido pela Lei) e Pikachu é um deles, proporia um contrato longo com compra do seu passe um excelente investimento numa posição carente nossa.

Jorge Machado, torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.

Bahia precisa de mais R$ 8 ou 9 milhões para não fechar o ano no vermelho

Deixe seu comentário