Diretor da Universo critica presidente do Vitória e revela dívida do clube

A Universo/Vitória, time de basquete, pode deixar de existir em 2018. As negociações estão emperradas e de acordo com o Diretor executivo da Universo, Marcelo Falcão, a parceria está praticamente encerrada. O projeto audacioso teve início em 2015 e no pouco tempo a equipe de basquete chegou em 3º no NBB na temporada 2016/2017, que resultou na disputa da Liga Sul-Americana no ano passado. Porém, a questão financeira é um dos problemas para a não renovação do contrato.

“Recebi a comunicação para que a gente encerrasse os contratos dos jogadores e da comissão técnica. Isso é um indicativo do término da parceria. Estou chateado, pois não recebi o apoio necessário do Vitória”, disse Marcelo.

Em entrevista ao Bahia Notícias, Marcelo ainda fez duras críticas ao presidente Ricardo David, alegando que a gestão atual não respeitou a parceria, e citou problemas que não aconteceram na época de Agenor Gordilho. Ele também revelou uma dívida do clube rubro-negro com a Universo. Veja abaixo.



“Tivemos uma reunião superficial e sem nenhuma ação efetiva. Tivemos dificuldades operacionais no processo, o que não aconteceu nas gestões anteriores, em especial a de Agenor Gordilho. Aí o presidente [Ricardo David] vai em uma emissora de rádio e diz que não vai fazer nada que sangre o futebol, como se o basquete estivesse sangrando o futebol. Foram várias situações que aconteceram. Antes de jogo importante a gente sempre ficou na concentração do clube. Só que esse ano todas as demandas foram negadas. A gente só solicitava a concentração quando a equipe de futebol estava fora e mesmo assim diziam que a concentração estava ocupada. Não tiveram respeito com a parceria e nós não nos sentimos abraçados com essa nova gestão”

“Quando ficamos em terceiro lugar no NBB foi firmado um acordo para pagamentos mensais do Vitória para a Universo. A gestão anterior [Agenor Gordilho] deixou pendente duas parcelas e a atual gestão não pagou nada até o momento. São cinco da atual gestão. A Universo teve que assumir isso, mesmo sem ter uma programação financeira para isso. Tivemos 21 jogos transmitidos para todo o Brasil, muitos na TV aberta. Nenhum clube do Norte e Nordeste teve essa exposição na mídia. A Universo investe R$ 4 milhões por temporada. O Vitória dá uma ajuda que não chega a 10% valor investido. A Universo sempre respeitou os torcedores e a gente conhece cada um deles. E essa situação faz a gente a sofrer. Os resultados que conseguimos foram com o apoio e a força da torcida. A torcida fez a diferença”, finalizou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*