“A Copa do Nordeste está sem futuro”, diz presidente do Bahia

As reclamações, criticas, digo até desapontamento com o novo regulamento da Copa do Nordeste proposto ontem em reunião em Recife do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani continuam.

O primeiro ministro tricolor acredita que a competição deveria ter apenas 12 clubes obedecendo ao sistema de pontos corridos como acontece com os Campeonatos Brasileiros das Séries A e B. Porém, sua proposta não prosperou. A maioria dos clubes optaram apenas na mudança da composição dos grupos, antes, quatro grupos de 4 clubes com dois classificados por grupo. No novo formato serão dois grupos de oito clubes classificando-se 4 que fariam uma espécie de quadrangular final como se dizia antigamente. No final, 4 clubes seriam rebaixados

Em entrevista concedida ao repórter Vitor Villar publicada no jornal Correio da Bahia desta quarta-feira, o presidente tricolor reclamou aos quilos.


“A Copa do Nordeste está sem futuro, sem definição. Estão discutindo o que vai acontecer em 2019 sem pensar no todo. O que o Bahia está propondo é construir uma nova competição, e não a destruição desta. Queremos mudar a Copa do Nordeste antes que ela acabe por desinteresse do público”

“Não vamos ficar acomodados com o estado atual da Copa do Nordeste. O Vitória vai jogar as quartas de final com um time reserva, o Bahia também jogou a sua com reservas. Vamos ter semifinais e finais às terças-feiras às 21h45, no meio da Copa do Mundo. A competição neste ano tem sido uma lástima, com atratividade zero”, disse Bellintani ao jornal

Os clubes saíram da reunião desta terça-feira com a promessa de que uma nova reunião será convocada dentro de 30 dias, desta vez para discutir as mudanças. Bellintani quer agilidade: “Pedimos que a reunião seja para amanhã, para o dia seguinte, o quanto antes. O Bahia precisa dessa resolução para definir o seu futuro na competição”.

Presidente do Bahia insatisfeito com o novo regulamento da Copa do Nordeste

Deixe seu comentário