Presidente do Bahia defende um novo modelo de Copa do Nordeste

A Copa do Nordeste pode sofrer mudanças radicais para as próximas temporadas, mudanças essas propostas pelos clubes, principalmente Bahia e Vitória, que não estão satisfeitos com o atual modelo, além da questão financeira. A principal delas é a redução dos clubes participantes aliado a um modelo de pontos corridos, justamente para atrair mais atratividade com clássicos já na primeira fase.

Em entrevista à Rádio Itapoan, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, comentou e justificou sobre as mudanças que está propondo na Copa do Nordeste. Segundo o próprio, o objetivo é tornar o Nordestão mais rentável.

“Não é uma discussão apenas econômica. Para se ter a ideia, a gente teve até agora seis rodadas na Copa do Nordeste e o modelo atual faz com que a gente não tenha jogos interessantes. De todos os grupos na Copa do Nordeste só houve um clássico que foi Bahia e Náutico. O que a gente defende é o modelo de pontos corridos, onde se fosse hoje no modelo de pontos corridos, na sexta rodada a gente já teria em torno de 15 clássicos pelo menos. E é o clássico que movimenta o futebol brasileiro, que fortalece o futebol do Nordeste. Então primeiro estamos defendendo um novo modelo da Copa do Nordeste e depois um bem econômico em função desse novo modelo para deixar a competição mais rentável”

VEJA TAMBÉM: Bellintani fala sobre reforços e diz que confia no trabalho de Guto Ferreira
“Baiano é obrigação e não é algo perto do que a gente quer conquistar”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*