Frustração: Bahia perde para a Chape na despedida da Fonte em 2017

O Tricolor decepcionou o seu torcedor que colocou 37 mil na Fonte.

FRUSTRAÇÃO resume de forma perfeita o jogo do Bahia neste domingo. Um jogo onde absolutamente NADA deu certo e nem a presença em massa da torcida com mais de 37 mil na Arena Fonte Nova foi suficiente para fazer o time de Carpegiani praticar futebol. Escalação errada, pênalti perdido por Edigar, expulsão de Zé Rafael e a displicência da equipe foram algumas das decepções que contribuíram decisivamente para a derrota do Esquadrão por 1 a 0 para a Chapecoense no último jogo do tricolor diante do seu torcedor na temporada 2017 que terminou com vaias e decepção.

O resultado coloca o Bahia em 11º com 49 pontos e praticamente encerra as chances de Libertadores de forma melancólica com derrota em casa que não acontecia desde o dia 27 de agosto, exatos três meses. A despedida da Série A acontece no próximo domingo, diante do São Paulo, no estádio do Morumbi.

Jogando no 4-1-4-1, com Vinícius no lugar de Edson, o que não era esperado, e apenas Renê Júnior de volante atrás de um quinteto ofensivo, o Bahia tomou um sufoco daqueles da Chapecoense que jogou com total liberdade e bombardeou o goleiro Jean de todas as formas. A “coragem” do técnico Carpegiani acabou não ajudando, afinal, na frente faltou inspiração e organização apesar de tantos meias e atacantes, e atrás virou uma avenida utilizada pela Chape para fazer suas investidas e abrir o placar com Wellington Paulista aos 44 minutos.

O Bahia voltou para o segundo como deveria ter começado jogando (com Edson no lugar do apático Vinícius) e aos 7 minutos teve a chance do empate em pênalti que acabou sendo desperdiçado pelo atacante Edigar Junio carimbando a trave. Definitivamente não era noite do tricolor baiano que até dominou, teve posse de bola, mas criou muito pouco, diga-se, a Chape que se defendeu no 2º tempo quando chegou foi mais perigosa e com chances até de aumentar o placar.

Destaque para o volante Feijão que conseguiu o feito de tomar três cartões amarelos mesmo não entrando e campo por não utilizar o colete, se tornando uma ausência no banco na partida contra o São Paulo.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*