Dívida Trabalhista: Bahia deve três vezes mais que o Vitória

Em levantamento divulgado pelo site Globoesporte, destacando apenas os clubes da Série A mais o Internacional, Bahia e Vitória aparecem em situações distintas quando se trata de dívidas trabalhistas. Com um débito de R$ 60,65 milhões, praticamente três vezes maior que a do Vitória, o Tricolor figura em 12° entre os clubes da elite que mais deve, e surge em 4° no ranking de processos trabalhistas, com 198 processos, atrás apenas de Botafogo (391), Vasco (390) e Inter (215). Os dados são do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia, de acordo com o último balanço financeiro, de 2016. A maior parte do valor é corresponde a impostos não recolhidos (INSS, IRRF e FGTS), que são encargos trabalhistas de responsabilidade das empresas, mas que na contabilidade dos clubes é registrada como dívida fiscal. Veja o ranking completo abaixo.

O assessor jurídico do clube, Vitor Ferraz, afirma que a situação está controlada por um acordo com o TRT e por programas de refinanciamento. “Em outubro de 2016 conseguimos uma renovação do acordo com o TRT. Temos esse acordo válido até outubro de 2018. Hoje temos parcela de R$ 500 mil por mês. Destinamos 7,5% de novas receitas, direitos econômicos, captação de patrocinadores. A gente já conseguiu redução de dois terços de novas reclamações, a partir de 2011, 136 processos pagando total mais de R$ 19 milhões. Expectativa é que possa reduzir mais. De 2015 para cá, o clube pagou todas rescisões trabalhistas, não tem nenhum tipo de atraso”, disse.


E o Leão?

O Esporte Clube Vitória, por sua vez, está em situação confortável, com apenas 56 processos na Justiça do Trabalho e dívida trabalhista estimada em R$ 18 milhões. Atrás do Leão, aparece apenas Sport-PE e Chapecoense. Já em número de processos, a equipe baiana só tem mais que Ponte Preta, Sport e Chape. O gerente financeiro do clube, Felipe Villela, diz que o valor de processos ainda é alto analisando a quantidade de funcionários, e acredita que pode ser possível zerar o valor. 

“Se formos pensar que o Esporte Clube Vitória tem cerca de 300 funcionários, o quadro médio varia entre 250 a 300 nos últimos 10 anos, contanto com atleta profissional, acredito que 57 processos é um número até alto, em números absolutos. Acho que é uma dívida controlada. Mas se comparar com o número de funcionários, considero o número de processos alto. Temos um passivo total com o Profut que foi renegociado cujo total é algo em torno de R$ 72 milhões. É dívida controlada, estamos pagando”, disse.

O clube que mais deve hoje no Brasil é o Flamengo, com R$ 300 milhões, no entanto, aparece em 5° de processos. O que menos deve, aliás, o único que aparece zerado no ranking é a Chapecoense, e tem apenas quatro processos. O Sport-PE é o penúltimo em dívida trabalhista (R$ 5 milhões) e processos (7).

Veja o ranking completo:

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*