Presidente do Vitória pode ser destituído do cargo

O Esporte Clube Vitória depois da derrota para o Coritiba entrou em um autentico paradeiro na área de futebol e os bastidores entraram em campo com articulações políticas, bate-boca entre radialista e ex-diretor, um acusando o outro de desprezível e outro retrucando afirmando que o que o acusador sofria de câncer e deveria está preso. Debate, sabatinas, cargos sendo colocados à disposição, técnico na base do improviso,  incertezas de todas as ordens e a administração Ivã de Almeida mal começou e já entrou em frangalhos e para completar o quadro completamente desfavorável, o Leão mesmo não contando com nenhum Eduardo Cunha nos seus quadros articula nos bastidores para que o presidente sofra impeachment.

De acordo as informações um grupo de conselheiro ainda pequeno, começou a circular na noite desta terça-feira (30) uma petição para exigir sua saída de Iva de Almeida, amparados pelo artigo 36, inciso IV do estatuto do clube, que diz: “ao Conselho Deliberativo compete destituir, a qualquer tempo, por decisão de 2/3 (dois terços) do Colegiado, os membros do Conselho Diretor por ele eleitos”. Para obter êxito será preciso a assinatura de 135 dos 200 conselheiros do clube, a lista neste momento conta com 30 nomes.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*