Em breve o Bahia estará entre os grandes: Quem viver verá!

Com a confirmação do voto on-line, poderei votar, e se Marcelo Sant’Ana for candidato
votarei nele, ou em alguém que possa continuar a reestruturação do Esporte Clube Bahia. Quanto aos resultados em campo, o que falta é um técnico, que não
tenha medo de ter coragem. Um clube com a grandeza do Bahia, não renasce
das cinzas das ditaduras e oligarquias: Maracajá e Ribeira, da noite
para o dia. É imprescindível que tenhamos paciência, participação e
projetos à médio e longo prazo. 

Acredito que iremos nos próximos
5 anos, retornar a hegemonia do futebol nordestino e brigar de igual
para igual entre os grandes! Quem viver verá! O Bahia não precisa de um
“salvador da pátria”, já teve vários, e vimos no que deu, o único que
valeu a pena foi o eminente causídico Carlos Rattis, o qual nos redimiu
dessa corja que há década utilizou o Bahia, para si, suas famílias e
meia dúzia de apaniguados, e este sucumbiu o velho sistema da votação
indireta, com o apoio da torcida e sob cumprimento legal da justiça deu
um basta aos desmandos e improbidades dos ex-donos do Tricolor de Aço. 

Virgílio ou qualquer outro pode e deve se candidatar, é a essência da
democracia em vigor. O que não deve, ele ou quem quer que seja ligado a
este ou outrem, é quererem a todo custo desdenhar ou desqualificar os
avanços da direção atual, muito tem sido feito com pouca receita, o
clube foi literalmente carcomido na era dos Maracajás/Ribeira, anos de
ostracismo nacional, nas Séries C e B, vendo o nosso maior rival
ascendendo. 


Escusas e desastrosas negociações, que quase nos deixaram
até mesmo sem sede. E um cara com o seu grupo chega, e pega um time dito
falido e comprovadamente falido, e paulatinamente vem superando esses
desmandos, e tem a ousadia de romper com a Rede Golpista, tão poderosa
que é capaz de tirar e por presidente seja quais forem os meios. É
muito? Não! Como diria o Dorian Gray baiano: muito é muito pouco. 

É óbvio que queremos mais, mais um Bahia! Mais um título nacional! Mais um
retorno à elite do futebol brasileiro e internacional. Para isso o
obstáculo não é tanto o elenco e sim quem o comanda. Eis aí o calcanhar
de Aquiles, o ponto vulnerável de Marcelo Pereira e cia. Continuarem sanando o
clube que foi vilipendiado ao longo de décadas, sem comprometer o
projeto de soerguimento, sem tornar o Esquadrão de Aço, novamente no
porvir inviável administrativamente, aí está o dilema. 

Quem ousar
superar esse dilema certamente, ficará para sempre na história do Bahia
e, sobretudo em nossos corações tricolores. Confio no Marcelo Sant’Ana e sei que superá-la esse percalço, se candidato for a reeleição, votarei nele.

Lázaro Sampaio –   Gurupi-TO, Bahia, amigo e Colaborador do BLOG

https://www.lojaecbahia.com.br/?utm_source=futebol%20bahiano&utm_medium=post&utm_term=lancamento%20ec%20bahia&utm_content=Home