Presidente do Bahia destaca formação do elenco para 2017

Com o acesso garantido à Série A de 2017, o Bahia já pensa na próxima temporada, quando disputará quatro campeonatos. Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Brasileiro. O objetivo agora é montar o elenco para disputar as competições, e que seja qualificado e competitivo para que a torcida tricolor não passe novamente um ano de muito sofrimento. Muitos jogadores que estão emprestados ao clube devem negociação a renovação, outros devem sair e alguns serem contratados para reforçar o grupo.

O presidente do Bahia, Marcelo Sant’Ana, abordou em entrevista coletiva nesta quinta temas como o planejamento para a temporada que vem, a começar pela formação do elenco, afirmou que há interesse em renovar com sete dos quatorze atletas emprestados ao clube até o final do ano. A lista inclui Anderson, Allano, Edigar Junio, Eduardo, Gustavo, Moisés, João Paulo, Luiz Antônio, Renê Jr., Muriel, Thiago Ribeiro, Victor Rangel, Wesley Natã e Misael, todos com vínculos até dezembro.

Sant’Ana também disse que planeja dá oportunidades a jogadores da base no próximo ano. Já sobre novas contratações, o mandatário afirma que o clube deve ter cautela no mercado, para buscar reforços que agreguem ao time, mas que estejam dentro da realidade financeira da equipe. Confira trechos da entrevista do presidente:

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA:

“Já tivemos duas reuniões. (Por conta da tragédia da Chapecoense) a gente fez a reunião até o ponto que dava pra fazer, mas com o clima ruim, não flui direito. A gente já tinha algumas conversas anteriores durante a Série B, algumas sinalizações de atletas que poderiam ficar e alguns que temos dúvidas. Tem jogadores que retornam de empréstimo… De maneira macro, a gente já tem o entendimento de quem fica e não fica”.

“Dos atletas que terminam o contrato, acredito que entre cinco e sete, são os jogadores que temos interesse na renovação. Mas precisamos estabelecer contato com as outras agremiações. Todos são de equipes da Série A e algumas ainda têm objetivos esportivos no campeonato e está em um momento ainda meio complicado de dar um encaminhamento mais concetro destas situações. O Bahia deve ter um elenco próximo a 30 jogadores, talvez um pouquinho mais até, porque o calendário aperta muito no início do ano”.

“Juninho tem contrato até o ano que vem com o Bahia. Cajá até 2017. Hernane até o final de 2018. Bahia não tem necessidade de se desfazer de nenhum dos seus atletas. Pode negociar alguém? Pode por uma circunstância de mercado. É desejo negociar alguém? Não é desejo do Bahia negociar nenhum de seus atletas”.

“A gente precisa ter um elenco um pouco mais amplo, deve ser mais ou menos cerca de 23 atletas digamos mais estabilizados e outros dez com idade de júnior ou no primeiro ano como profissional, para a gente poder dar chance para eles atuarem no primeiro semestre e termos um “relatório” sobre se eles têm um bom nível para a Série A, se serão úteis durante a competição, até porque a responsabilidade de resolver os problemas do Bahia são dos mais velhos e não dos garotos. A gente não vai inibir o crescimento de nenhum deles, mas também não vai transferir a responsabilidade para algum deles”.

CONTRATAÇÕES:

“O Bahia era o segundo time mais rico da Série B e agora na Série A seremos apenas o 14º mais rico. Então temos que trabalhar com cautela na contratação de novas peças e renovação de contratos. (…) “Eu quero Fernandão. Eu quero Talisca. Eu quero Daniel Alves, Dante, Titi… Mas e os clubes deles? Não estou aqui pra vender ilusões”.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Watch Avengers Endgame Free Online

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*