E.C Bahia: Estamos acordando um gigante adormecido

A polêmica está em voga: qual o real posicionamento a nível
nacional do ECBahia? O João ECBAHIA, lançou a bola, driblou os pros e os contra
brocou: status médio, e nesse meio-tempo de lambuja elevou o Vitória ao mesmo
satus quo. O João é um tricolor prevenindo não escreve sob convicção, nem
tampouco movido por paixão, pesquisou, reuniu os parâmetros atuais que
determina quem é quem no cenário futebolístico nacional, e marcou é médio.

Quem
sou eu para discordar de tamanho empenho de sucinta conclusão. Não obstante,
cabe-me acrescentar se nunca foi, já esteve entre os grandes. O João,
suscitou-me a também pesquisar, vejamos o que diz a enciclopédia livre –
Wikipédia : “Clube dos Treze (oficialmente União dos Grandes Clubes do Futebol
Brasileiro) foi o nome recebido por uma pessoa jurídica com sede em Porto
Alegre, formada em 11 de Julho de 1987 para defender os interesses políticos e
comerciais dos 13 supostos principais clubes de futebol do Brasil, os 13 clubes
que eram, à época, os 13 primeiros do Ranking da CBF: Internacional-RS, Grêmio,
Atlético-MG, Cruzeiro, São Paulo, Santos, Corinthians, Palmeiras, Bahia, Vasco
da Gama, Botafogo, Flamengo e Fluminense.  E entre os 13 principais clubes do país, à
época, não vejo nem Sport, nem Atlético Paranaense, muito menos o Vitória.  


Qual foi a razão, quais foram os parâmetros para os “Clubes
dos Trezes”, incluir o Esquadrão de Aço? Questão para gabaritar, sua imensa
torcida, os times de Pernambuco, têm uma considerável, e tão assídua ao
estádio, quanto a nossa. Foram as belas praias, a lagoa do Abaeté, o gingando
de Iaiá e Ioiô, não senhor! Pernambuco e os demais times de outros estados
também têm seus atrativos turísticos e sociais. O Bahia estava entre os
grandes, porque era um deles, e fez jus estar entre eles.

Vejamos nosso currículo vitae, até 1987: Primeiro Campeão Brasileiro em 1959,
primeiro a disputar uma Libertadores, 61 e 62 Vice-Campeão Brasileiro, Taça
Brasil Zona norte-Nordeste campeão em 1959, 1961, e 9163, Taça Brasil Zona
Nordeste, campeão em: 1959, 1960, 1961, 1963. Ademais, não olvidemos que o
ECBahia foi campeão brasileiro jogando contra o maior time de todos os tempos,
que hoje o tal do Barcelona, se tivesse 11 Lionel Messis ainda assim não
estaria a altura do Santos de Pelé e cia. Portanto, diante do exposto, há
provas insofismáveis que o ECBahia, já foi um dos grandes.

E vejam que não estou levando em conta os 46 títulos baianos, nem tampouco os 9
títulos do Torneio Início da Bahia, sabe por quê? Por que estaria forçosamente,
trazendo a tona o vitória como parâmetro para mesurar a grandeza do ECBahia, e
para mim Vitória é pequeno em relação os times dos 13 e grande entre os
pequenos da Bahia.

Sendo assim, como já declinei em outra ocasião, por aqui, O vitória não é
parâmetro para o Bahia. No Nordeste, só o Sport e olhe lá? Desse modo, em razão
dos percalços dos últimos anos, e em razão da maior conquista, de todos os
tempos, realizada pelo seu maior e mais importante craque tricolor, sua
torcida, saímos das trevosas oligarquias para a democracia.

E os torcedores,
nós estamos acordando o gigante adormecido, pelos os desmandos dos gestores que
precederam a democracia tricolor. O que me leva a inferir que o ECBahia é um
grande adormecido, e que sua imensa torcida está envidando esforços para
acordá-lo definitivamente, para retomar seu posto de grande entre os grandes.

E quem viver verá!

Lázaro Sampaio – Torcedor do Bahia, amigo e colaborador do BLOG

Deixe seu comentário

9 Comentário

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. ทางเข้าจีคลับ
  2. gazebo
  3. Terry Healy Roofing

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*