Palmeiras 2×1 Vitória: Não deu para resistir ao líder!

Deu a lógica. Em partida movimentada e com boas chances para ambos os lados, o Palmeiras voltou a funcionar coletivamente, venceu o Vitória por 2 a 1 com contornos dramáticos na etapa final, quebrou a série negativa e voltou à ponta da tabela. O Leão, por sua vez, entrou em campo disperso, inseguro, buscando somente se defender e tentando surpreender em alguns lampejos nos contra-ataques, e só acordou e cresceu à partir dos 25 minutos do segundo tempo quando sufocou os donos da casa, mas parou paredão Jaílson, estreante em Série A. O resultado fez o Verdão chegar aos 36 pontos, reassumir a liderança do Campeonato Brasileiro e garantir pelo menos até amanhã o título simbólico do primeiro turno, é claro, para se tornar oficial o Corinthians não pode vencer o Cruzeiro por três gols de diferença. Já o Rubro-Negro Baiano cai para 14º com os mesmos 22 pontos, vê o Z-4 se aproximar novamente e ainda pode perder mais uma posição caso o Figueirense derrote o Sport em Santa Catarina no complemento dos jogos deste domingo.   


Precisando desesperadamente do triunfo para quebrar a série de três jogos consecutivos sem vitória, o Palmeiras foi para cima desde o primeiro segundo e teve total predominância no primeiro tempo, com mais velocidade e qualidade no meio-campo, do outro lado encontrou uma equipe conservadora e bem postada com 3 homens de marcação (José Welison, William Farias e Flávio) explorando os contra-ataques, inclusive, apesar da supremacia verde, o Vitória teve a primeira boa chance da etapa inicial com Kieza obrigando Jaílson a fazer um milagre. Fora isso, só deu Verdão. O Vitória tentou evitar que o Palmeiras jogasse, mas não estava querendo jogar. Como destacou meu amigo Dalmo Carrera no pré-jogo que “o objetivo do Leão era resistir, resistir e resistir”. Realmente foi esse o retrato do embate. E conseguiu resistir até os 36 minutos quando Lucas Barrios que entrou no lugar de Leandro Pereira lesionado aproveitou rebote de Fernando Miguel e só teve o trabalho de empurrar para as redes, gol que poderia ter saído muito antes se não fosse o goleiro Fernando Miguel, especialista em defender pênaltis, e mais uma vez foi bem impedindo que Jean abrisse o marcador aos 31 minutos quase que recuando a bola para o arqueiro rubro-negro.

No segundo tempo, apesar da troca de Flávio por Vander para dar ao time mais poder ofensivo, o Vitória seguiu com a postura defensiva e sem demonstrar sinais de reação, parecia entregue em campo, aliás, já entrou em campo entregue, enquanto o Palmeiras que jogava em casa diante da sua torcida e com a obrigação da conquista dos 3 pontos foi com sede ao pote para aumentar o marcador com Cleiton Xavier, 2 a 0, placar que parecia sacramentar ainda que precocemente aos 4 minutos o triunfo alviverde, não só pela superioridade dos donos da casa, mas pela falta de criação do time rubro-negro. Porém, após os 25 minutos a partida mudou de cena. O Leão passou a dominar e pressionar os paulistas, conseguiu diminuir com ajuda do zagueiro Thiago Martins numa infelicidade gigantesca marcando contra o próprio patrimônio, gol que causou nervosismo no Verdão e motivou o Rubro-Negro que foi para o tudo ou nada, mas parou no paredão Jaílson que fechou a meta e segurou os 2 a 1 no placar. Na próxima rodada, o Palmeiras abre o returno contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, no domingo, às 18h30. 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*