Por que Kieza acertou com o Vitória e não com o Bahia?

A ida do jogador Kieza para o Vitória não é nada, afinal, trata-se de um jogador meeiro e comum e pela pobreza do futebol baiano ganhou destaque, um exemplo é que quando saiu para um centro maior foi descartado em menos de 30 dias. O que complica são circunstâncias. Era um jogador que estava no Bahia. Era um jogador que segundo a direção do clube foi feito todos os esforços para que ficasse, inclusive aceitando pagar o maior salário no futebol da Bahia em todos os tempos, um jogador que dentro da “otariedade” da torcida era querido e festejado e “identificado”. Era um atleta que saiu sem problema aparente, inclusive deixando cartas de beijos e amor, logo, havia um cenário perfeito para que voltasse até por que, a questão KIEZA-salário-prazo-de-contrato estavam já acertados na ocasião das tentativas com o clube chinês, e então, porque foi para o Vitória e não voltou para o Bahia?

1 – O Bahia de fato nunca se empenhou para ter o jogador como ele próprio afirmou recentemente.

2 – A transação envolvendo o clube chinês e o São Paulo era apenas um negócio de fachada para facilitar o desembarque do jogador no Vitória e para isto rolou aqueles 5%, que o “companheiro” Delúbio Soares chamava de não contabilizado, afinal, jogou apenas UMA partida no São Paulo, outra, apenas 25 minutos e já foi embora. Claro, não sou leviano para fazer afirmações, mas me sinto em condições de desconfiar de qualquer coisa.

3 – Seja lá como for e aonde foi e o que vai dá, a história mostrou que nem tudo do futebol estão inseridos das apostilhas das faculdades de gestão esportiva. É preciso traquejo, malicia e mãnha, além de saber e entender que cobra realmente tem cú, onde ela dorme e mora e até onde veraneia e isto essa direção do Bahia não sabe e vai demora saber pela inexperiência.

4 – Essa questão reitera o ensinamento nunca aprendido. É preciso sempre e sempre valorizar a instituição Bahia como a célula-mãe e a única responsável por tudo que gira em torno do futebol tricolor. É o Bahia é que IMPORTA, o resto é complemento de uma paisagem já existente que precisa está sempre em primeiro plano. O exemplo mostra que já não é possível sentar em colo de jogador, portanto, evite subir e descer revirando os olhos, quebrando vasos importantes para não se sentir traído como agora. Aproveite o embalo, seja só Bahia. Ele será você a vida inteira, sem pausa ou interrupções.


– Dalmo Carrera

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*