Duelo de Campeões Baianos. Bahia 2×1 Guanambi

Na disputa entre o Bi Campeão Baianão contra o Campeão da série b do Baiano de 2015, melhor para o time das duas estrelas nacionais.

Salve, Nação Tricolor. O Bahia começou o jogo o Guanambi (porra de flamengo) como um rolo compressor. O time do interior só via a bola na saída do goleiro, que tentava imitar o colega da Juazeirense, com chutões, pra ver se emplacava um gol como os do último jogo. Mas não rolou. A zaga Tricolor estava muito bem e saia jogando com facilidade.

O Bahia tinha o domínio absoluto da partida, mas a miséra da bola não entrava. Demorou até que o menino Hayner trombou com zagueiro, se atrapalhou, furou, contou com a queda do adversário e brocou! Bahia 1×0 aos trancos e barrancos.

Logo depois, sem nem dar tempo dos caras se arrumarem, João Paulo foi na linha de fundo e cruzou pra Hernane Brocador fazer um golaço de videogame. Bahia 2×0.
A porteira estava aberta. Os caras iriam sair da retranca pra tentar diminuir e a goleada era certeza. Até que Danilo Pires recua mal e entrega a bola ao adversário que chuta forte pra defesa de Lomba. A bola sai pela lateral e na cobrança outra falha dos volantes. 2×1.

Logo depois uma cena de extremo perigo. Falta pros caras e Doriva coloca Zé Roberto deitado atrás da barreira. Pensei: “lascou-se. Agora, deitado, ele dorme de vez.” Mas a bola veio pelo alto e Lomba salvou de novo.

Fim de primeiro tempo e o jogo virou sem nenhuma explicação.

Segundo tempo e Rômulo se prepara pra entrar no lugar do Paulo Roberto. Juninho, que vinha bem, mas havia errado todos os escanteios e faltas, iria recuar pra compor o meio campo. Sinceramente, acho um desperdício. Era melhor colocar o Iury de volante e deixar o Juninho mais solto.

Rômulo até entrou bem, mas o Tricolor perdeu o meio de campo. Faltava pegada. E o Guanambi se assanhou. O jogo ficou aberto e feio. Zé Roberto acordou mas mesmo assim não acerta o gol desde… rapaz, nem lembro quando foi. Saiu Zé e entrou Jeam. Ou seja, saiu a técnica com preguiça e entrou a vontade sem técnica. Jeam briga pela bola e com a bola. É um negócio até estranho.

Cristiano entrou no lugar de Edgar Junio e o menino de 17 anos não se intimidou. Aliás, um jogador que se intimida com os times que o Bahia vai enfrentar no Baiano, não estará pronto nem pra pegar bába no Campo do Peão, ali nos Barris.

O jogo ficou feio e sem graça, lembrou o segundo tempo do treino contra a Jacuipense, na sexta de carnaval. Algo duro de assistir. As coisas mais parecidas com futebol só apareceram no finzinho. O Guanambi só assustou mesmo numa caebaçada e o Tricolor num chute de Rômulo colocado. E só. Tome vaia de uma Torcida nervosa e ansiosa por futebol de melhor qualidade.

Bora Baêa Minha Porra! Entre mortos e feridos salvaram-se todos. Vencemos outra, lideramos a competição com 6 pontos, vamos pensar no Campeonato do Nordeste, agora. O Santa Cruz será um bom teste para essa defesa rejeitada pela Torcida nervosa e por alguns idiotas da imprensa que já afirmam que o Bahia não sobe esse ano com esse time.

No mais, destaque pra Hernane, Rômulo, a estreia de Cristiano, as boas defesas de Lomba e o lateral João Paulo. Mas merecem uns cascudos o Zé Roberto, Jeam e Danilo Pires.

Queria falar só mais uma coisa: parabéns a MRV pelo respeito as cores do time. O patrocinador Master do Bahia, que vem se tornando um parceirAço, trocou o verde e laranja pelo Azul e Vermelho na camisa do Esquadrão! #ChupaOAS. PRa desespero do meu amigo Ricardo Papão, deu vontade de comprar a oficial com o patrocinador.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*