Bahia sai na frente, toma a virada e leva 6 do Orlando City

Visando expandir sua marca para fora do país, o Bahia voltou aos Estados Unidos, terra do Tio Sam, 52 anos após disputar a International Soccer League em 1964, onde o futebol vem se tornando cada vez mais popular com a exposição instantânea nacional e internacionalmente após a chegada de grandes jogadores como o “folclórico” David Beckham, que ajudou a transformar o futebol estadunidense,  e o pentacampeão Kaká, que atua no Orlando City, adversário do tricolor neste sábado, no estádio Citrus Bowl. 

Como prometeu, o técnico Doriva colocou em campo um time misto, com somente cinco titulares, e ainda no primeiro tempo perdeu dois jogadores por lesão, Moisés e Gustavo. O Bahia saiu na frente aos 51 segundos com Zé Roberto tocando por baixo das pernas do goleiro após belo passe do lateral Hayner. Depois do gol relâmpago só deu Orlando City, o tricolor estranhou a grama sintética, não conseguiu jogar, e levou o empate aos 12 minutos com Seb Hines aproveitando a saída errada do goleiro Marcelo Lomba.  

No segundo tempo, o Bahia voltou com outra postura, tocando mais a bola e tentando imprimir um ritmo acelerado, mas sem consegui criar, e quem marcou foi o Orlando City, novamente em cobrança de escanteio de Kaká e nova cabeçada de Seb Hines vencendo o goleiro Jean. Um tá bom, dois é ruim.. três é demais. E o terceiro do time americano foi um replay do primeiro. Kaká cobrou escanteio, Jean saiu mal do gol e Seb Hines marcou o terceiro dele na partida. Pode pedir música no fantástico.  

Perdido em campo e sufocado pelo Orlando City, o Bahia ficou acuado com os 11 homens no campo de defesa e tomou o quarto, desta vez com Pedro Ribeiro aproveitando erro de Tinga e finalizando de fora da área. Em novo lance de bola aérea, Kaká cobrou falta, Jean saiu catando borboletas e, acredite se quiser, Seb Hines mandou para o fundo das redes marcando o quarto dele e o quinto do Orlando. Em lance patético, Hayner serviu Darwin Cerén que tocou por cima de Jeanzinho e colocou ponto final no baba. 6 a 1, para alegria do Tio Sam e tristeza do meu amigo e tricolor Marcley Herbert, de Santo Antonio de Jesus. 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*