Dívida do Bahia pode bloquear dinheiro da Globo

O assunto é antigo e parecia esquecido, no entanto, volta ocupar espaço da mídia esportiva do sul do Brasil e se apresenta como o primeiro “pepino” para o presidente Marcelo Sant’Ana resolver. De acordo informações do site ESPN, a BWA, empresa que cuidava da venda de ingressos por meio da Ingresso Fácil na época de Marcelo Guimarães Filho está processando o time por uma dívida de R$ 6,5 milhões que nunca foi paga. A companhia pede na Justiça a penhora das cotas de televisão do clube.

O processo corre em São Paulo, na 31 Vara Cível, e está nas mãos de da juiza Mariana de Souza Neves. A diretoria, no entanto, ainda não recebeu a citação.

Veja detalhes

 De acordo com a defesa da BWA/Ingresso Fácil, um documento de confissão de débitos foi assinado em 15 de dezembro de 2011, quando o clube assumiu o compromisso de pagar o montante em 31 parcelas, sendo a primeira no mês de março de de 2012. A cúpula tricolor só honrou com os três primeiros pagamentos, parando de fazer os depósitos logo depois.

No papel assinado pelo então presidente Marcelo, não há o motivo da confissão dívida, como ela foi contraída.

Ainda segundo o site, “O Executado (Bahia) assumiu a obrigação de pagar a dívida acima mencionada (R$ 6.235.000,00), a qual foi parcelada em 31 (trinta e uma), sendo a primeira no valor de R$ 235.000,00 (duzentos e trinta e cinco mil reais), com vencimento em 25 de março de 2012 e as 30 (trinta) parcelas remanescentes no valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) cada uma com início de pagamento previsto para 25 de abril”, explica a empresa no processo.

“Nesse passo, para a plena eficácia do procedimento, há urgência em que o Executado seja citado ainda em janeiro, como forma de, no caso de não pagamento, serem oficiados a Rede Globo de Televisão, bem como a Federação Bahiana de Futebol, para que se abstenham de repassar ao Executado os valores relacionados a direitos de transmissão e cotas de patrocínio do Campeonato Bahiano de 2015, respectivamente”, pede a BWA/Ingresso Fácil.

Por fim, depois de uma primeira decisão da juiza, que determinou o pagamento em até três dias ou pelo menos a indicação de bens como garantia, a companhia de ingressos pede que seja definida a penhora das cotas de televisão ou qualquer dinheiro que seja pago pela Federação Bahiana.

a) os valores a serem destinados pela Rede Globo de Televisão ao pagamento de direitos de transmissão televisa (aí incluídos todos as midias e transmissão em sistema “pay per view”, direito de arena ou quaisquer outras formas de remuneração contidas no contrato celebrado entre a Globo e o Executado);

b) os valores a serem destinados pela Federação Bahiana de Futebol ao executado a título de pagamento de quaisquer verbas de patrocínio, publicidade de qualquer tipo, e antecipações de receita.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*