Técnico do Shakhtar enaltece os baianos: “Fantástico”

Ao final do jogo, o técnico do Shakhtar, Mircea Lucescu, lamentou o revés para o Bahia, criticou as falhas da equipe, sobretudo na etapa final, e “cornetou” o sistema defensivo da equipe ucraniana. No entanto, para ele, o mais importante foi sentir o calor do público baiano, que o fez lembrar da época em que era jogador e esteve no país com a seleção da Romênia, seu país de origem. 

O ano era 1974. O então atacante Lucescu desembarcava em São Paulo para enfrentar a Seleção Brasileira. Os romenos perderam a partida por 2 a 0, gols de Levinha e Edu, mas a imagem do torcedor brasileiro jamais foi esquecida pelo homem que hoje dirige o Shakhtar. Ele conta. 

“Foi uma partida de preparação, bem jogada pelas duas equipes. Foram cinco dias de preparação. Jogamos muito melhor o primeiro tempo. No segundo tempo, cometemos muitos erros. Podíamos marcar mais. A nível de preparação, essas coisas podem acontecer. Foi uma boa partida. Quero fazer uma pausa para o público: excelente. O público baiano me recorda 47 anos atrás [são 41 anos], jogando no Brasil com a seleção da Romênia. Mesmo tipo de público, de torcida. Fantástico. Apoiou muito a equipe. O resultado não conta tanto. Queria fazer jogar todos os jogadores. São jogadores jovens. Houve um pênalti muito claro sobre o Teixeira. Mas foi uma partida amistosa, o importante é o público excelente. Vamos continuar com a partida contra o Flamengo, em Brasília. Obrigado a todos os baianos por participarem dessa partida”, disse o treinador. 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*