Seleção de Portugal traz 200kg de bacalhau para o Brasil

Não são só bolas e equipamentos estiveram nas malas que a Seleção de Portugal que estréia no dia 16 contra a Alemanha na Arena Fonte trouxe para o Brasil. Além do material desportivo foi embarcado uma grandes quantidades de comida, artigos de enfermagem e até material de escritório, como impressoras e fotocopiadoras.

Segundo uma lista divulgada pela Federação Portuguesa de Futebol, chegaram ao Brasil mais de seis dezenas de artigos, entre 1000 camisas de jogo, 570 pares de meias (de jogo, de jogo para guarda-redes, de treino e de passeio), 15 barreiras para treinos de livres, 100 cones, quatro bonecos para treino de guarda-redes, duas impressoras, uma caixa com toners de impressora, duas caixas com máquinas de café, cápsulas e copos.

O braço clínico da comitiva também vai bem apetrechado, com quatro marquesas, um ecocardiógrafo e diverso material médico, como kits de pequena cirurgia e suplementos alimentares.

Mas a lista mais impressionante é a da comida e, como refere a nota da FPF, ajuda a compor a “mala da saudade”, que é da responsabilidade do chef da selecção Hélio Loureiro. O habitual responsável pelas refeições da seleção portuguesa já tem uma lista de fornecedores de produtos portugueses no Brasil, mas já leva de Portugal 200kg de bacalhau, 12 queijos da Serra, 80kg de polvo congelado ou 48 garrafas de azeite.

Na bagagem de Hélio Loureiro está o que pode ser um início de um belo cozido à portuguesa. Faltam a carne de vaca e os legumes, mas já seguiram viagem para Campinas 20kg de chouriço de carne, 15kg de salpicão, 10kg de orelha de porco e 12kg de feijão encarnado.

A única referência a bebida nesta lista são 48 garrafas de vinho do Porto Tawny 10 anos. Mas estas, diz a FPF, são para oferecer.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*