Bahia vence o Jacuipense em Pituaçu

O Bahia teve, nesta quarta-feira, o Jacuipense, um adversário presumidamente pronto e afeito para abrandar o início de crise que se instalou no tricolor, depois dos últimos fracassos. Era preciso vencer e, além disso, era preciso convencer, já que os três pontos atendiam às necessidades da tabela de pontuação, mas também era preciso mostrar alguns indícios que este time poderia prosperar para se habilitar, não tão somente no papel, como também no campo de jogo, a sua condição natural de um dos favoritos ao título, previsão que, até então, é imperceptível a olho nu, a despeito da grande boa vontade.

MAS depois dos 90 minutos sofríveis, apenas a tabela de classificação foi atendida, já que o Bahia acabou vencendo o frágil Jacuipense pelo placar de 1 x 0 mas, no entanto, não fez uma boa partida e foi pouco diferente daquele Bahia que foi derrotado pelo Galícia, e continua despertando severas desconfianças do torcedor tricolor. Wilson Pittoni marcou o único gol da partida, aos 34 minutos do primeiro tempo.

O primeiro tempo de jogo foi fraquíssimo, sonolento e com rara movimentação perto da área e as que aconteceram, salvaram a Jacuipense, em um chute de fora de área de Anderson Talisca e, logo depois, com o baixinho Maxi Biancucchi, que sempre esforçado, não aproveitou, cabeceando nas mãos do goleiro Márcio Greyck.

O adversário, durante o primeiro tempo, praticamente foi nulo e inexistente, não ofereceu qualquer perigo e o jogo acabou sorrindo para o time de melhor qualidade técnica, quando Talisca ganha do zagueiro e cruza para Wilson Pittoni que, sozinho, empurra a bola para o fundo das redes, marcando seu segundo gol com a camisa do Bahia.

No segundo tempo, o jogo até parecia que poderia melhor tecnicamente, mas ficou na ameaça e todo o tempo decorreu em um autêntico marasmo, sem lances de áreas, sem emoção ou movimentação em direção ao gol. Removendo um chute na trave do Bahia, e alguns lampejos da Jacuipense no final do jogo, pouco ou nada merece registro ou entusiasmo.

O técnico Marquinhos Santos aproveitou para experimentar o menino Nadson no lugar de Maxi Biancucchi, e Wangler no lugar de Fahel, com o propósito de deixar o time mais ofensivo, mas nada mudou o panorama de um jogo que começou ruim, transcorreu ruim e acabou péssimo, no aspecto da qualidade técnica. Final de jogo: Jacuipense 0 x 1 Bahia.

Vale registrar o público insignificante que compareceu para prestigiar o Bahia hoje à noite, no Estádio de Pituaçu, ainda que o mando de campo tenha sido do Jacuipense. Apenas 1.456 testemunhas assistiram à primeira vitória do Bahia e proporcionaram uma renda bruta de R$ 29.880.

Com resultado, o Bahia soma os seus primeiros três pontos na competição e, junto com o Juazeirense, provisoriamente assume a liderança do Grupo 2 do Campeonato Baiano. Os jogos que complementam o grupo, acontecem na quinta-feira e no próximo sábado.

O Bahia só volta ao campo de jogo em sete dias. Na próxima quarta-feira, atuando em Salvador, porém na Arena Fonte Nova, o tricolor irá enfrentar o Vitória da Conquista, às 20h30. Já o Jacuipense, vai embarcar até Teixeira de Freitas, local onde vai encarar o Serrano, no mesmo dia e horário.

Em alguns momentos, confira todos os detalhes da partida e, logo após, o vídeo com os melhores momentos e toda movimentação pós-jogo de Jacuipense 0 x 1 Bahia, partida que valeu pela 2ª rodada da 2ª fase do Campeonato Baiano, edição 2014.

Deixe seu comentário

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. you can check here
  2. geiler seitensprung
  3. 토토사이트

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*