Nova camisa da Seleção Brasileira pode não ser utilizada

Bonita, mas que não pode ser usada. Isso é o que deverá acontecer, de acordo com a Folha de S.Paulo, com a nova camisa da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014, lançada no último dia 24, caso a fornecedora não realize mudanças na Amarelinha.

De acordo com o estatuto da Confederação Brasileira de Futebol, que regula o funcionamento da entidade, a Amarelinha tem de contar com a inscrição “Brasil”, em verde, logo abaixo do emblema da CBF. Como na nova camisa da Seleção não há tal palavra, o modelo atual não poderá ser utilizado pelos jogadores no amistoso contra a África do Sul, em Joanesburgo, no dia 05 de março, data de sua estreia.

De acordo com o capítulo três do estatuto, que trata dos “símbolos e insígnias” da CBF, a exclusão do nome do país não é permitida. O inciso segundo do artigo oito, define os parâmetros do famoso símbolo da CBF e afirma que a palavra “Brasil” tem que figurar na parte inferior em cor verde e na parte superior o número de estrelas representativa de conquistas de Campeonatos Mundiais. A inscrição pode ser vista no uniforme da seleção desde a Copa do Mundo de 1982.

Procurada, a assessoria da CBF declarou que a retirada do nome do país do uniforme foi decidido preliminarmente pela diretoria da entidade, até que os integrantes da assembléia-geral se reúnam no Rio de Janeiro, em abril, para votar a mudança do estatuto. Contudo, de acordo com o artigo 40 do estatuto, uma modificação do documento só pode ser pedido pela presidência da entidade, José Maria Marin. Responsável pela produção das camisas, a Nike, informou que a mudança foi aprovada pela Confederação.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*