Vitória x Inter: Renato Cajá confirmado

Uma manhã ensolarada e de boas notícias para Caio Júnior. O
lateral-direito Nino e o meia Renato Cajá participaram normalmente do treino de
posse de bola no campo 2 do CT Manoel Pontes Tanajura e foram liberados pelo
médico Marcelo Cortês.

“Fizemos um treino de posse de bola para ver se o Cajá
conseguia suportar a dor e foi uma notícia muito boa realmente. Acho que o Cajá
é um jogador fundamental no nosso esquema, na bola parada, parte técnica e
espero que ele possa fazer um jogo de alto nível”, disse Caio.

No seu retorno à Série A do Brasileiro, neste sábado, contra
o Inter (RS), na Arena Fonte Nova, às 18h30, o Vitória fará o jogo dos
campeões. O rubro-negro conquistou o título baiano após dois e o Inter é tri no
Rio Grande do Sul.

Para Caio Júnior, a presença do torcedor do Vitória  vai ajudar o time que, de acordo com o
treinador, “não teve tempo para comemorar o título nem lamentar a eliminação na
Copa do Brasil”.

“Nós vamos precisar muito do apoio da torcida. Acho que em
jogos como esses, nesse nível de equilíbrio e dificuldade, o torcedor pode ser
decisivo pelo jogador sentir o apoio no momento de dificuldade e pressão do
adversário. Eu conto muito com apoio da torcida”, acrescentou.

Caio disse que Vitória e Inter têm estilo de jogo
semelhante: “Eu vejo o Inter assim com um desenho tático praticamente igual ao
do Vitória. Acho que é o futebol moderno e o Dunga é um treinador atualizado. É
uma equipe muito forte sem a bola e muito forte com a bola. Que é isso que
tento implantar aqui no Vitória. Todo mundo tem função defensiva e ofensiva. É
uma equipe candidata ao título em minha opinião e se nós conseguirmos um bom
resultado vai ser um mérito muito grande 
nosso porque o adversário é muito forte”.

Na coletiva após o treinamento desta sexta-feira, o
treinador falou também sobre o fato de Vitória e Inter terem jogadores de
outros países em seus times.

“O Inter e o próprio Grêmio há muito tempo isso, trazer
jogadores sul-americanos. Eu mesmo na época que joguei no Grêmio joguei com jogadores
argentinos, uruguaios e paraguaios. É uma situação de sucesso no futebol e tem
é que saber trazer. Tanto o Inter como o Vitória souberam trazer jogadores com
o perfil que nós gostaríamos. Inclusive o Escudero e o Maxi já jogaram no
futebol brasileiro, o que é muito bom, e o Cáceres tem uma agradável surpresa.
Já se adaptou e nos três últimos jogos, ele teve um papel muito importante e
hoje dá para dizer que se firmou”.

E finalizou dizendo que em sua opinião o objetivo nos
primeiros cinco meses foi alcançado. “Pode ter gente que discorde, mas em minha
opinião acho que conseguimos o principal objetivo. Voltar a ter a hegemonia
estadual, conquistar o Baiano depois de dois anos e da forma como foi,
contundente, marcante, histórica e em cima do nosso principal adversário, isso
deu muito força para o clube, para a auto-estima do torcedor e para esses
jogadores também. Fica para trás a Copa do Nordeste, a Copa do Brasil, mas o
fato de conquistar o Baiano foi decisivo para a seqüência do trabalho”.

Treinamento

Do treinamento de posse de bola em campo reduzido, Caio
dividiu os jogadores em dois times – cinza e laranja –e usou Renato Cajá (com
colete verde) como “coringa”. O único ausente foi o atacante Maxi Biancucchi,
que sofreu um “tostão” na parte anterior da coxa direita, e o Dr. Marcelo
Cortês achou conveniente deixá-lo em tratamento com o fisioterapeuta Michel
Aguiar.

Após o treinamento, os jogadores passaram por uma sessão de
crioterapia, e depois do almoço foi apresentado o videoteipe do jogo contra o
Salgueiro, na quarta-feira.  O time está
concentrado desde a noite de quinta-feira na chácara Vidigal Guimarães.

Deixe seu comentário

5 Trackbacks / Pingbacks

  1. studio videochat, videochat romania
  2. http://szkoleniakursydladoroslych.pl/
  3. http://szkoleniakursydladoroslych.pl/pamietnik-nastolatki-4-1346.php
  4. cbd
  5. bags game

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*