Recomeça o sofrimento da torcida do Bahia

Começa o Campeonato Brasileiro da
Série A para o Esporte Clube Bahia, MAS, sem qualquer exagero, poderíamos dizer
que acontece hoje às 16h, no Estádio Heliberto Hulse, em Santa Catarina, o
lançamento oficial em nível nacional da versão 2013 do sofrimento para a
torcida do Bahia, afirmação que jamais pode ser entendida com excesso de
pessimismo/realismo ou o exercício, em nível elevado, da encarnação do espírito
de porco, justamente quando o clube começa uma jornada importantíssima para
saúde moral da instituição (este parágrafo foi escrito em 20 de Maio de 2012 e,
por preguiça e desmotivação, foi recuperado, afinal, a situação de 2013 é
idêntica ou até pior do que o ano que passou fora isto, o saco já está cheio,
quando me sinto obrigado em exercitar o óbvio). 

No ano passado, o clube do
deputado Marcelo Guimarães, mesmo entrando na competição ostentando o titulo de
campeão baiano sem vencer o Esporte Clube Vitória uma única vez, já entrou no
Brasileiro desacreditado, antes disso, havia sido eliminado da Copa do Brasil
pelo Grêmio. Este ano, além de fazer um papelão na Copa do Nordeste sendo
goleado e despachado pelo ABC e outros, foi severamente esbofeteado pelo
Esporte Clube Vitória, que lhe arrancou o título de Campeão, na base das
cacetadas e humilhações históricas e, para completar, se no ano passado foi
eliminado pelo Grêmio da Copa do Brasil, este ano coube ao Luverdense, modesto
time do Mato Grosso, o papel de confirmar a mediocridade do clube de
propriedade particular do deputado Marcelo Guimarães e alguns dos seus amigos. 

Hoje início da competição, fica
claro até para os profundamente apaixonados a total impossibilidade em
acreditar, e até torcer, para o time comprovadamente testado e certificado com
o carimbo de V-A-G-A-B-U-N-D-O, que não venceu o hoje “Vitória de Feira”,
Vitória da Conquista, que foi incapaz de superar o Juazeiro na fase de grupo e
ficou atrás do Juazeirense na soma geral de pontos, possa fazer frente a
adversários do porte de Santos, Fluminense e a todos os outros 17 clubes participantes
da Série A, isto sem qualquer reforço, exceto o clareamento nas plumagens do
Deputado e os retornos dos zagueiros Lucas Fonseca e Rafael Donato e, para o
jogo de estréia contra o Criciúma, hoje à tarde, com a curiosidade da escalação
de antigos fracassos como Madson, Jussandro, Ítalo Melo e Ryder, agora
remodelados posto e colocados como solução mágica, para problemas crônicos. 

Para acreditar em um time com um
currículo tão desprovido de qualidade neste nível, em um campeonato tão
difícil, como que agora se inicia, não basta ser torcedor do Bahia, é preciso
também está completamente dissociado da realidade e no apogeu de uma crise
aguda de altas maluquices.   

Portanto é
como um boi já insensibilizado minutos antes do abate, como manda e recomenda a
legislação em vigor, que resignado observo já com saudade, a estréia do Bahia
no Campeonato Brasileiro da Série A.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. best site

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*