Vitória x Botafogo-BA: Leão pronto

Com um treino recreativo inicialmente sob uma chuva fina e depois sol
forte, o Vitória concluiu a preparação para a estreia no Campeonato
Baiano, contra o Botafogo, às 16 horas deste sábado, dia 16, no Estádio
Manoel Barradas.

O técnico Caio Júnior confirmou o time com Gabriel Paulista na zaga
substituindo Victor Ramos, que seria o titular e sofreu lesão muscular, e
Mansur na lateral-esquerda.

Escolhido para a coletiva depois do treino, o goleiro Deola comentou
sobre disputar seu primeiro Campeonato Baiano – em 2012, ele chegou ao
clube com o Brasileiro iniciado.

“Vou ter oportunidade de jogar o primeiro Baiano. É um campeonato que
chama muito atenção e você tem que dar o devido respeito a ele. Tem
equipes que já mostraram qualidades e muitos jogadores que podem servir
ao Vitória e outras equipes”.

Para o capitão rubro-negro, o Botafogo não será um adversário fácil de
ser batido como tem sido apregoado pelo fato de contar com 12 jogadores
emprestados pelo Vitória.

“O Botafogo tem muitos jogadores que pertencem ao Vitória e não é
menosprezo eles terem ido pra lá e sim são jogadores novos, com
potencial e foram para ganhar uma certa maturidade. É um time que merece
todo o respeito e vai estar querendo mostrar serviço. Temos que tomar
muito cuidado. Vai ser um jogo difícil e a gente pede o apoio da
torcida. Não adianta pensar que vai ser jogo fácil. A gente primeiro
precisa dar o respeito para depois ser respeitado”, acrescentou.

Depois de 30 dias treinando, o Vitória começa a disputar o Campeonato
Baiano com um objetivo definido: recuperar a hegemonia. Para Deola, o
time conseguiu uma boa preparação.

“Desta vez, o Caio pôde trabalhar e fazer tudo que gostaria de treinar.
Nossa equipe está tomando um corpo legal para poder suportar não
somente o Baiano e sim o ano todo. Agora sim começa uma seqüência
intensa de jogos”, conclui.

Sobre a disputa de posição com Wilson, recém-contratado, Deola disse:
“Aumenta a capacidade do elenco porque é um goleiro muito bom, foi muito
bem no Figueirense, é ídolo lá e só vem a somar. Eu tenho a ganhar e
ele tem a ganhar. Um está ajudando ao outro, um vai motivar cada vez
mais o outro, então quem ganha é o Vitória. O Douglas também fazia muita
parte do grupo e a gente vai sentir muita falta, porque ele era como um
irmão pra mim. Mas com Wilson também a competitividade vai ser a mesma e
a gente vai procurar evoluir cada vez mais”.

Rachão

O final dos 20 minutos do rachão foi disputadíssimo. O time amarelo
perdia por 3 x 2 e no último segundo empatou num chute rasteiro e
colocado de Pedro Oldoni. Renato Cajá e Luís Alberto marcaram os outros
gols. Para o time com camisa amarela marcaram Nino, Marcelo Nicácio e
Maxi Biancucchi.

Os times: colete preto – Deola, Gabriel Soares, Lúcio
Maranhão, Alan Pinheiro, Dinei, Renato Cajá, Pedro Oldoni, Mansur,
Willie, Luís Alberto, Escudero e Fabrício; camisa amarela
– Wilson, Gabriel Paulista, Cardoso, Nino, Vander, Cáceres, Fernando
Bob, Marquinhos, Marcos, Maxi Biancucchi, Marcelo Nicácio e Michel

A concentração foi iniciada logo em seguida e Caio convocou mais o zagueiro Fabrício.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*