FBF defende árbitros de Conquista x Bahia

Em entrevista à Equipe dos Galáticos na noite desta segunda-feira (18), o
presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues,
saiu em defesa do trio de arbitragem do empate entre Vitória da
Conquista x Bahia. O dirigente admitiu erros de Arilson Bispo da
Anunciação, Luiz Carlos Silva Teixeira e Marcos Welb Rocha, mas elogiou
os profissionais.

“É um trio bastante experiente e que se dedica muito. Todos os sábados
eles treinam forte no Quartel 19 BC com o instrutor Belmiro da Silva.
São pessoas dignas e honestas que cometeram equívocos comuns à
arbitragem”, disse.

Segundo o mandatário, o caso foi entregue à Comissão de Arbitragem, a
Ceaf-BA, presidida por Wilson Paim. “A Federação tem uma comissão de
arbitragem não só para avaliação, mas também para aperfeiçoamento,
reciclagem. Num primeiro momento, eles vão analisar todos os lances da
partir e, depois disso, convidarão os árbitros da partida e decidirão se
será preciso um aprimoramento”.

Sobre punição, Rodrigues afastou qualquer tipo de possibilidade. “Não
temos como dar punição, pois eles são prestadores de serviço e não têm
vínculo empregatício com a entidade. O que pode acontecer é uma
reciclagem e nesse período eles não serem submetidos aos sorteios”.

Para concluir, Ednaldo desconversou sobre as chances de trazer um
árbitro de fora para pitar o BaVi de inauguração da Arena Fonte Nova, no
dia 7 de abril. “É prematuro falarmos disso agora. Ainda temos outras
rodadas para serem discutidas. Eu entendo que os árbitros se escalam
para qualquer jogo quando têm performances positivas durante seus
trabalhos”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*