Preparador pode barrar Nino Paraíba

A camisa 2 vem sendo um problemão. Joga Léo, não engrena. Carpegiani tenta com Carlinhos, a situação não muda muito. E a pergunta sempre surge: cadê Nino? Melhor das dores no púbis, o lateral-direito titular disputou um coletivo na segunda, após quase um mês sem jogar. 

Mas isso não quer dizer que ele estará em campo contra o Paraná, sábado, em Curitiba.

“Eu preciso ver Nino em mais um ou dois coletivos. Não posso liberar e depois ter uma reincidência da lesão. Não posso gastar cartucho nesse momento. Vamos observá-lo no coletivo de quarta”, comenta o preparador físico Ednílson Sena. 

O lateral não joga desde 11 de setembro: Vitória 3×2 Boa, no Barradão.

A preocupação se explica pelo histórico recente do púbis de Nino. Após tentar se livrar das dores à base de fisioterapia, ele passou por uma cirurgia em maio. Recuperou-se, se firmou na Série B e voltou a sentir dor. 

O retorno, por sinal, estava previsto para o duelo com o ABC, no último sábado, mas as dores retornaram. “Ele se sente meio preso ainda. Essa região do púbis é muito complicada. Tem que ir com tranquilidade”, pondera Sena em matéria publicada originalmente no Jornal Correio.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*