Entrevista com o novo técnico do Bahia

Após comandar o primeiro treino no Fazendão, o técnico Jorginho foi apresentado à imprensa e concedeu entrevista coletiva.

O treinador, que assumiu o Bahia na última terça-feira e já sentou no banco de reservas no triunfo por 3 a 1 contra o Santos, ainda não definiu a equipe que enfrentará o São Paulo, no próximo domingo (02), às 16 horas, no Estádio de Pituaçu.

“Temos que entender que, normalmente depois dos jogos, temos que esperar 48 horas, para saber o que aconteceu com os atletas. Se todos estão em condição ou não. Temos muitos que estão voltando de lesão. Temos que tirar de alguns jovens o melhor, para que eles possam dar para o Bahia um poder de retorno. Temos alguns atletas com um pouco mais de experiência, que podem ajudar os garotos. Vamos esperar 48 horas para poder ter a certeza do que vamos fazer”.

Perguntado sobre se conhecia a Nação tricolor, Jorginho foi enfático ao afirmar que sempre respeitou muito a torcida do Bahia.

“Não tenho uma boa memória, mas meu primeiro contato com o Bahia foi em 1994 ou 1995, em um jogo Portuguesa x Bahia. Sempre nos colocou um medo, pela força que ela tinha de empurrar o seu time. Há um respeito muito grande pela torcida. Tive aqui em 2010, com a Ponte Preta e se o torcedor não tivesse sido fundamental, o Bahia tinha perdido. Espero encontrar um torcedor assim e espero que os atletas dêem ao torcedor a alegria para que ele possa reagir dessa forma. Sem ele não podemos desistir. Um depende do outro e temos que caminhar junto”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*