O que falta para o Bahia virar Bahêa?

Depois do “bom” empate do Bahia diante do Figueirense, em pleno Orlando Scarpelli, o tricolor segue pontuando no Brasileirão, mas ainda muito a quem do que precisa para sair da zona perigosa e buscar melhor sucesso na competição.

Cabe a análise do jogo e do Esporte Clube Bahia, que em minha opinião ainda precisa evoluir muito para transmitir segurança ao seu torcedor. No jogo, não vi um Figueirense forte, ao contrário, um time limitado que, por enquanto, não dá pinta de que vai lutar pelas melhores colocações no Brasileirão. O Bahia apresentou instabilidade no meio de campo, com erros de passes dos seus volantes e uma saída de bola muito ruim. Nas laterais, um tricolor sem produtividade, o time ficou restrito às jogadas ofensivas de Jones, Mancini e Elias.

Mas o que faltou para o Bahia vencer o limitado Figueirense? Mudança de atitude, exatamente como aconteceu após o primeiro gol dos mandantes. O Bahia decidiu correr atrás do resultado muito tarde. Era preciso confiar mais. Então, uma das coisas que falta ao Bahia é CONFIANÇA.

Uma segunda questão muito preocupante está nas laterais do time. O tricolor vai depender somente de Ávine e Madson? Ávine ontem não esteve bem, quem assumiu foi Helder. Fabinho também foi muito discreto na direita e não havia no banco de reservas um lateral de ofício para dar conta do recado. Ou seja, CONTRATAÇÃO de laterais imediatamente.

No ataque…volte Souza, pelo amor de Deus. Júnior recebeu 07 bolas e perdeu 06, até onde contei. Sem qualidade técnica, apático e baixo intelecto futebolístico. Ou seja, ao receber a bola não sabe o que fazer com ela. Talvez ele dê melhor resultado entrando no segundo tempo. Já o Elias é voluntarioso, tem velocidade e se apresenta nas jogadas, mas ainda precisa produzir mais. Recebeu um belo passe de Fahel no início do segundo tempo, livre de marcação e… matou a boa jogada de ataque do Bahia.

Eu poderia dizer que ainda é cedo torcedor. Eu poderia dizer que é melhor esperar Gabriel, Souza, Madson… mas o problema é que o tempo passa e já estamos na sexta, de trinta e oito rodadas do Brasileirão. O tempo passa e o Bahia não embala. Precisamos de uma sequência de bons resultados, como dois triunfos consecutivos.

Atrás da 15ª colocação do Bahia, times perigosos que certamente reagirão: Corinthians, Palmeiras e Santos… então, é preciso abrir o olho e ficar atento. Não vejo o Bahia medíocre, mas precisa confiar em si mesmo e melhorar seu futebol.

Vinicius Sampaio

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. top brand consultants

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*