O Bahia não ganhou nada

A Tribuna da Bahia desta terça-feira, trás o alerta de Paulo Roberto Falcão, técnico do Bahia que reitera o óbvio e volta bater em um tema já esgotado. O Bahia é o time de melhor aproveitamento, no entanto, nas semifinais, aplica-se uma borracha e uma nova história terá que ser rescrita com o tricolor apenas figurando na primeira página, sem que isto implique em dizer, que terá um final feliz neste novo enredo do quase sempre traiçoeiro do mundo do futebol. Veja ai.

Tudo bem. O Bahia é líder do Campeonato Baiano com 45 pontos, já está classificado em primeiro lugar três rodadas antes do fim da primeira fase, tem o melhor ataque da competição com 51 gols marcados e tem o vice-artilheiro do Brasil, Souza, com 18 gols.

São todos os pontos positivos de um time que colocou o Campeonato Estadual como objetivo principal do 1° semestre de 2012, e, dentro de campo, vem atingindo suas metas.

Mas tudo isso não foi suficiente para também empolgar o técnico do Bahia Paulo Roberto Falcão, que ainda não se sente campeão baiano. O difícil triunfo de 3×2 sobre o Serrano, domingo passado, fez com que o treinador jogasse um balde de água no chope dos eufóricos torcedores tricolores, que no final da partida deixaram as arquibancadas do Estádio do Parque de Pituaçu, cantando, em coro, a conquista do Campeonato Baiano de 2012.

Logo após o jogo, ainda no vestiário de Pituaçu, na coletiva com a imprensa, Falcão procurou esclarecer que vai manter o time com os pés no chão, para que o título venha com naturalidade.

“Sabemos que estamos fazendo uma campanha muito boa e com a vitória sobre o Serrano consolidamos o primeiro lugar. Porém, eu afirmo que não ganhamos nada. No futebol, nem sempre o melhor é o campeão. Temos que continuar o trabalho, mantendo nosso objetivo de uma forma firme e segura, para que sejamos campeões com naturalidade”, explicou o treinador.

As declarações do técnico não chegam a intimidar o torcedor do Bahia, que, confiante, saiu do Estádio de Pituaçu cantando que era o 1° colocado do Campeonato Estadual faltando ainda três rodadas para o final da fase de classificação. O que talvez o técnico tricolor não entenda é que o jejum de 11 anos sem ver seu time do coração ser campeão baiano é tempo demais para a fanática fiel torcida do Bahia.

Desde 2001 que o time não festeja o título estadual, um fato inédito na história dos 81 anos de fundação do clube, que nunca na história passou tanto tempo sem uma conquista. O maior intervalo sem ganhar títulos baianos que o Bahia sofreu antes do atual recesso foi na década de 60, de 1963 a 1966. Talvez isso explique um pouco, do que o torcedor do Bahia sente com seu time líder do estadual. Para eles, esse é o momento de acabar com esse longo recesso que o time tricolor enfrenta.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*