Gil Baiano deixou o Fluminense

O gerente de futebol, Gil Baiano, não faz mais parte da comissão técnica do Fluminense para a sequência do Campeonato Baiano. Ontem, o profissional pediu desligamento das suas funções, depois de conversar com os dirigentes tricolores, que aceitaram a situação sem maiores problemas.

Com a experiência bem sucedida no Treze/PB, ele chegou cheio de expectativas e participou da montagem do elenco para o Campeonato Baiano, indicando jogadores como o atacante Manu e o goleiro Marcelo Galvão, que trabalharam com ele no clube paraibano.
Os resultados ruins e a cobrança do torcedor e da imprensa esportiva contribuíram diretamente para que todo o planejamento aos poucos fosse se desfazendo. Inicialmente houve a saída do treinador Agnaldo Liz, do auxiliar Edinho Silva e do preparador de goleiros Rafael Cammarota, o que gerou conflitos entre os dirigentes e o consultor Paulo Carneiro, que resolveu se afastar por conta própria. Gil Baiano permaneceu no clube, embora a sua saída fosse muito especulada. Entretanto, ontem ele colocou o cargo à disposição depois de conversar com o presidente Luiz Paolilo Filho e o vice-presidente José Francisco Pinto, o Zé Chico.

Gil Baiano disse que tudo aconteceu de maneira amigável. “Entreguei o cargo por entender que o clube está com a situação financeira difícil e manter um profissional cuidando do futebol hoje, talvez, seja muito caro. Expliquei isso aos dirigentes que compreenderam a situação e não criaram objeções”, afirma.

Quanto a questão do projeto, Gil Baiano acredita que a falta de estrutura foi o grande empecilho para não dar certo. “Nós viemos para cá começar um trabalho em longo prazo, mas as cobranças são demais e isso aliado a falta de melhor estrutura impediu que o planejamento fosse adiante, embora os dirigentes sejam pessoas bem intencionadas e que lutam muito para que o clube tenha um futuro melhor”, observa.

Gil Baiano já não acompanhou a delegação que viajou até Itabuna e ontem teve a última conversa com os dirigentes antes de deixar o tricolor feirense. A expectativa é de que hoje a diretoria possa se reunir, analisar a situação e definir quem vai cuidar da parte de gerenciamento do futebol, a partir de agora no Touro do Sertão.

Deixe seu comentário