Oposição quer evitar novo mandato de Marcelinho

Lideranças tricolores estiveram reunidas em restaurante na cidade de Salvador para discutir o futuro do Bahia e a próxima eleição. Lá estiveram lideranças oposicionistas que ocasionalmente encontraram-se com o grupo que comanda o E.C.Bahia, que também lá se encontrava. Ainda bem que todo ocorreu sem maiores atropelos, ao contrário do que deve ocorrer durante as eleições, onde espera-se uma maior tensão devido ao clima anti-democrático que vive o Bahia. Confira matéria do Bahia Notícias

A diretoria do Esporte Clube Bahia, presidida por Marcelo Guimarães Filho (PMDB), que prometeu realizar, em sequência à sua primeira gestão, eleições diretas e fazer um novo estatuto, promessas não cumpridas, fez publicar um edital convocando os conselheiros do Bahia (cerca de 300 cavalheiros) para a sua reeleição. No início da tarde desta terça-feira (29), em duas mesas separadas do restaurante Barbacoa, o tema era tratado. Estava em uma a cúpula de oposição, status-quo do Bahia, composta por Fernando Schmidt, Fernando Passos e Fernando Jorge. Na outra, o presidente Marcelinho, um diretor do clube e o desembargador Carlos Alberto Dultra Cintra confabulavam sobre o mesmo assunto. Passos levantou-se da mesa da oposição para cumprimentar seus adversários e avisou ao atual presidente que o grupo oposicionista entrará com ações judiciais para contestar ou evitar a sua reeleição, respondendo à pergunta do próprio Guimarães, preocupado com a oposição reunida. Ao responder, Fernando Passos se despediu da mesa, brincando com o desembargador: “Não se meta nessa história não, viu Cintra?”. E Cintra, no mesmo tom, rebateu: “Eu? Eu não tenho nada com isso”. Só faltou dizer que era Vitória.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*