Durval Lelys compõe música para o Vitória

Rubro-negro, o astro da música baiana Durval Lelys nunca havia entrado no Estádio Manoel Barradas. Uma contusão na panturrilha da perna direita, sofrida durante o Fortal, Carnaval fora de época em Fortaleza, acabou trazendo Durvalino ao santuário e ao acessar o estádio, a emoção bateu mais forte quando deparou com sua caricatura junto com as de outros rubro-negros ilustres, no muro do Barradão. “Não sabia desta homenagem e fiquei feliz”, confessa.

Atendido pelo médico Luís Felipe Fernandes, o líder da Banda Asa de Águia foi recomendado ao fisioterapeuta Michel Aguiar para tratamento da contusão na panturrilha. Na fisioterapia, Durvalino “Meu Rei”, conheceu os jogadores Neto Coruja, Uelliton, Marquinhos e Geovanni, que estão em tratamento de contusões e foi apresentado ao goleiro Douglas, após ele renovar contrato até 2014 com o clube.

Aos jogadores, Durval Lelys falou sobre a música na “pegada da guitarra” que compôs para o Vitória, e sobre seu projeto de gravá-la juntamente com outros astros da música baiana que são rubro-negros, como Ivete Sangalo, Alexandre Peixe, Léo Santana, Daniela Mercury, Compadre Washington, entre outros. “Encontrei com Ivete e já falei com ela sobre o projeto de gravar a música e fazer um clipe no meu estúdio”, revela Durval.

Na fisioterapia, Durval cantou a música para os jogadores e mostra-se empolgado para lançá-la no próximo Carnaval. “Vitória, Guerreiro Predador” surgiu por conta de uma provocação sadia do amigo Armandinho, torcedor do rival do Vitória, que está participando de um projeto com o rubro-negro Durvalino.

“Estou fazendo um projeto com Armandinho, que chama ‘É3 – Encontro de Trios’. Nós estamos compondo músicas com parceiros artistas. A gente faz a música e chama Gilberto Gil, Gerônimo, Luiz Caldas, Alexandre Peixe, uma galera grande. Vão ser 20 convidados e a gente está trabalhando lá no estúdio. Armandinho como é Bahia fica brincando com a guitarra e curtindo com a minha cara. Então disse para ele que iria fazer uma música para o Vitória na pegada da guitarra baiana e quando ele entrar com o hino vou entrar com a música por cima dele e vamos duelar no encontro de trios no Carnava. Criei a música, fiz a letra e a música ficou bem resolvida diante desta pegada da guitarra baiana, que é a base da música do axé e do trio elétrico. Eu achava que faltava ao Vitória”, comenta.

Durval espera que a torcida rubro-negra curta a música. “Ficou legal, começou a ganhar um vulto de simpatia, porque venho mostrando a muitas pessoas, mandei ao presidente (Alexi Portela Júnior), para meus irmãos que são ligados ao conselho do Vitória. Agora, coincidentemente, eu tive esta lesão e vim aqui instruído pelo médico para que fizesse a recuperação. Nos bastidores da sala de fisioterapia comecei a conhecer os jogadores, pessoal da equipe técnica, da administração e foi muito bacana porque criou uma aproximação muito natural e simpática da parte do grupo do Vitória”.

Vitória, Guerreiro Predador
Sou rubro-negro
Leão da Barra, guerreiro predador
É o primeiro
Time valente, campeão e vencedor
Sou rubro-negro
Virou paixão o grito de emoção
Vitória, Vitória
O seu legado é vencer
Vitória, Vitória

No gramado nosso jogo é pra valer
Ô, Ê, Ô
Rubro-negro eu sou
Ô, Ê, Ô

Vitória, Vitória, Vitória
Vitória enche a torcida de alegria
Fazendo gol, goooll
Vamos vibrar

É o glorioso rei de Salvador
Time de garra
Eterno campeão
Ô, Ê, Ô

Rubro-negro eu sou
Ô, Ê, Ô
Vitória, Vitória, Vitória

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*