Um bom momento para o Vitória

Quem acompanha futebol sabe que em campeonatos longos, principalmente os de pontos corridos, todos os clubes que finalizaram o torneio entre os primeiros classificados tiveram em algum momento da competição uma arrancada emendando uma série de 3, 4 e as vezes até mais vitórias consecutivas.

Uma seqüência dessa não chega a garantir nenhum destaque, sendo as vezes conseguida apenas para livrar o clube de um rebaixamento, e há até quem consiga uma boa série ao longo do torneio, mas acabe sucumbindo na divisão inferior no ano seguinte. Mas com certeza para figurar na ponta de cima da tabela é fundamental uma boa seqüência em pelo menos algum momento do torneio.

Estamos ainda na primeira reta do campeonato, com pouco mais de um quarto das partidas disputadas, e de fato ainda não se trata ainda de uma necessidade ligar algumas vitórias, mas para ganhar confiança junto ao seu torcedor, seria muito importante que o Vitória conseguisse abocanhar os 3 pontos em Goiânia, arrematando essa seqüência, empurrado pela sua torcida, justamente contra o time que aparenta ser o adversário mais forte do torneio, a Portuguesa.

Se formos analisar o Goiás de hoje, podemos acreditar que essa tarefa está longe de ser impossível, afinal de contas o Goiás está com pontuação de zona de rebaixamento (o mesmo número de pontos que o vice-lanterna), é o time que mais perdeu na competição com 7 derrotas em 10 jogos, sendo duas delas de goleada em seu mando de campo, fora que 6 dessas derrotas aconteceram nas últimas 7 partidas.

Mesmo fazendo promoção com ingresso a 2 reais, não deveremos ter sequer 30% da capacidade do Serra Dourada. Na última promoção dessa realizada a 4 rodadas não teve sequer 10 mil torcedores. E quando se tentou cobrar algo próximo de um ingresso de torneio amador (R$ 10) na última partida, pouco mais de mil torcedores se espalharam nos mais de 50 mil assentos disponível. Talvez pelo fato de novos nomes terem desembarcado no esmeraldino, aliado com o ingresso semi-gratuito, possamos ter algo superior a 10 mil pessoas, mas com certeza ressabiados e inseguros que, a depender do andar da partida, podem até favorecer o Rubro Negro.

Mas não podemos apenas enxergar o Goiás de hoje, sem dúvida o time do centro oeste merece respeito. O Goiás estava entre os 8 clubes do Brasil que não havia sido rebaixado ainda desde a implantação do campeonato Brasileiro por pontos corridos a 8 anos (hoje só temos 7: CAP, SÃO, CRU, INT, SAN, FLA e FLU), e nos últimos 7 anos participou de 6 torneios internacionais, sendo uma Libertadores e 5 Sul-Americanas, chegando inclusive na final dessa competição no ano passado. Fora o rebaixamento em 2010, o Goiás se posicionou sempre entre os 10 primeiros da série A, chegando a um respeitável terceiro lugar em 2005.

Aproveitar esse mau momento do time goiano servirá também para distanciar o Vitória ainda mais de um dos que foi considerado no início da série B como favorito ao acesso, e que ainda pode reverter sua difícil situação até o fim do torneio. Apesar da importância e da força que o Goiás tem, precisamos tirar proveito de sua fase delicada no torneio para adentrar de vez no tão citado G4, e de preferência não mais sair. E que a possível seqüência de vitórias tenha novos capítulos nas rodadas seguintes.

Victor Hugo

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*