Bahia: por qué no lo hacen, Renê?

Renê tem um perfil de técnico conciliador, amigo e responsável, mas tem como defeito uma certa insegurança em relação as substituições que faz durante o jogo. Renê normalmente demora a fazê-las e passa muita insegurança para os jogadores, que entram geralmente faltando poucos minutos de jogo.

Jogadores como João Neto e Diones, campeões do Baianão, não tiveram ainda nenhuma chance, devido à confiança exagerada de Renê em Souza e Camacho, e a insegurança exagerada de Renê na dupla do Bahia de Feira recentemente contratada. Será que Renê tem algum preconceito com os jogadores advindos do Bahia de Feira ou é sua insegurança uma característica de seu caráter?

Na cabeça de Renê, jogadores como Souza e Camacho jogam somente pelo “nome” e o currículo, visto que João Neto, um dos goleadores do Baianão e Diones, fomam a unanimidade inteligente do futebol em 2011. Não há explicação, portanto, para manter Diones e João Neto distantes do time titular, a não ser uma grande insegurança do treinador ou preconceito em arriscar com Dione e João Neto.

Se duas peças no esquema de Renê não funcionam, seria natural uma mudança já na equipe titular do Bahia. João Neto, que fez gols de todos os tipos no campeonato baiano, enquanto Souza fez alguns poucos, já podia ter uma chance real no time do titular do Esquadrão, pelo menos começar jogando uma partida ao lado de Jóbson.

Deixa de ser turrão, Renê! Você parece filho de Chavez!

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*