Sobrou para o goleiro Viáfara no TJD

Uélliton jogador do VitóriaOntem à noite, a 1ª Comissão Disciplinar do TJD (Tribuna de Justiça Desportiva) da Federação Bahiana de Futebol, julgou e considerou “inocentes” e, por isto, absolveu os jogadores Uelliton, Bida e Nino Paraíba, bem como o técnico-delegado Antonio Lopes. Já o fanfarrão goleiro Viáfara e o destemperado atacante Neto (ex-baiano), não tiveram a mesma sorte. Ambos foram apenados e desfalcam o Vitória pelo menos por dois jogos, visto que, após o “veredicto”, o advogado do clube, Manoel Machado, prometeu recorrer da decisão, por outro lado, o procurador Jaime Barreiros afirma que a procuradoria do Tribunal também vai recorrer da decisão de absolver os jogadores Bida e Uélliton, que foram julgados por ofensas ao árbitro Jailson Macedo e agressão ao adversário. Confira todos os detalhes do julgamento em matéria de Raphael Carneiro, da Tribuna da Bahia desta quarta-feira.

“Dos males, o menor”. A frase do advogado do Vitória, Manoel Machado, resume o que foi o julgamento realizado na noite de ontem, no Tribunal de Justiça da Bahia. Apenas o goleiro Viáfara e o atacante Neto Baiano foram punidos pelos auditores do tribunal. Os outros jogadores citados pela procuradoria por causa de lances do último Ba-Vi – Nino Paraíba, Bida e Uelliton, além do técnico Antônio Lopes – foram absolvidos.

O colombiano foi o que recebeu a maior pena. Foi suspenso por quatro jogos e terá de pagar uma multa de R$ 300. Já o atacante foi punido com três jogos de suspensão, sendo que já cumpriu um. Nos dois casos, o Vitória pretende entrar com um efeito suspensivo. “Mas Viáfara terá que ficar de fora de dois jogos e Neto, no mínimo, um”, afirmou o advogado do rubro-negro.

Nos outros casos dos jogadores citados pela procuradoria – com exceção de Uelliton, que a comissão entendeu não haver agressão no lance com Rafael Jataí –, o Vitória conseguiu a absolvição minimizando as provas apresentadas. “Não se pode prestar credibilidade a tudo o que está relatado pela imprensa”, justificou Manoel Machado.

Em relação ao dirigentes, os auditores do TJD foram mais severos. O diretor financeiro, José Perdiz, o supervisor, Mário Silva, e o diretor de futebol, Beto Silveira, foram suspensos por 30 dias e receberam multa de R$ 500 cada um. O presidente Alexi Portela foi suspenso por 60 dias, com multa de R$ 1.000. Já o médico Luiz Felipe Fernandes foi punido com a suspensão de quatro partidas e uma multa de R$ 100. Todos foram citados por ofensas ao árbitro Jailson Macedo Freitas.

Ao final do julgamento, que ocorreu sem maiores problemas, a decisão de recorrer das punições vai depender do presidente Alexi Portela. Já o procurador Jaime Barreiros garantiu que vai entrar com um recurso pelas absolvições de Bida e de Uelliton. “Mas, em geral, o resultado foi satisfatório”, opinou. O prazo para dar entrada no recurso é de três dias.

Siga o Blog no Twitter: http://twitter.com/bfutebolbahiano

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*