Carta a um jovem tricolor IV

Era uma semana especial, meu jovem tricolor, afinal Gustavo Krause, economista, era chamado para comandar a pasta mais importante do governo Itamar Franco, o de Ministro da Fazenda. Gustavo Krause não ficou, porém, muito tempo na pasta. Muitos aliavam uma crítica ao economista e o preconceito contra o nordestino Krause. Krause infelizmente não era torcedor do Corinthians como o nosso atual Presidente, Lula.

Este fato ilustra a disparidade no que concerne ao comando do país dividido entre norte e sul. A região nordeste, a mais pobre, tem homens notadamente qualificados, mas sofre com o preconceito quando a questão é ocupação de cargos de comando na nossa nação. Não venha falar de Lula, meu jovem, uma vez que ele fez sua carreira no sudeste como sindicalista e é corinthiano.

E o futebol nordestino vai mal das pernas, meu jovem tricolor. Vem sofrendo uma campanha de extermínio pela CBF. Mas, não é só pelos homens que comandam a CBF que o Nordeste vai mal, também é culpa das fracas Federações Estaduais que se curvam a política de esvaziamento do Campeoanto do Nordeste e alimentam um futebol deficitário nos seus campeonatos regionais para se manter no comando das suas Federações.

E a lei Pelé que veio para acabar com a única fonte de renda dos clubes do Nordeste: o jogador. Hodiernamente qualquer jogador médio ganha acima de R$80 mil, se o clube não quiser perdê-lo. Isso no nordeste tem um efeito arrasador, pois os clubes locais só ganham dinheiro quando entra “algum” com a venda de jogador. Qual clube nordestino pode pagar um salário desses a um projeto de jogador?

Vejamos o Vitória, por exemplo, que teve uma receita de R$ 14.000.000,00 milhoes, enquanto o Corinthians teve uma receita de R$ 90.000.000,00 milhões, dados aproximados, numa disparidade muito grande, não é verdade?! Isto explica em grande parte a gangorra para os clubes nordestino que é o Brasileirão de pontos corridos com 20 clubes. Podemos dizer até que já estava escrito o “timão” jogar pela ponta do campeonato e o Vitória para não cair em 2010.

O Campeonato Espanhol já sentiu a disparidade de receitas entre os clubes. Já está o futebol espanhol evoluindo para uma distribuição melhor das receitas. Hoje, o sítio Futebol Finance publica uma matéria entitulada: “Real Madrid e Barcelona concordam diminuir receitas de tevê” que vale a pena ser lida, meu jovem. A necessidade hoje de uma rearrumação do futebol brasileiro e a distribuição das receitas de TV é mais sentida pelos clubes do nordeste, mas tem também suas injustiças contra os clubes do Sul e Minas.

Quem não lembra do jogador do Inter expulso após o goleiro do Corithians, Fábio Costa, sair do gol e cometer um penal? Porém, para a surpresa de muitos, a falta foi marcada contra o atacante colorado, o árbitro Márcio Resende de Freitas ainda expulsou o atacante do Inter. Pois é… Ontem, vimos o goleiro do Corinthians sair mais uma vez do gol e fazer um penal; o Vitória perdeu ali uma chance de ganhar a partida e Simon de fazer justiça. É a força da grana, meu jovem, os árbitros em suas carreiras devem a uma política da CBF para quem errar num jogo contra o Corinthians a pena é pesada demais.

O que o Bahia vai enfrentar já está escrito, meu jovem. Devemos ser mais que valentes, devemos ser previdentes e criar uma Liga Nordestina forte para defender nossos interesses em comum contra a CBF.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*