Sem freio. Obras na Fonte não param

O Governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, voltou a criticar os questionamentos do Ministério Público Federal (MPF) e Estadual (MPE), e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), com relação às obras de construção do novo estádio da Fonte Nova, para a Copa do Mundo de 2014, durante entrevista ao apresentador Raimundo Varela, no Programa Balanço Geral, de ontem, ao meio-dia, na TV Itapoan Rede Record de Televisão.

O governador disse ter boa relação com os órgãos fiscalizadores, mas garantiu que vai manter o cronograma das obras, e que possíveis contestações sobre o contrato de Parceria Público-Privada (PPP) serão respondidas na Justiça.

“Não, a Bahia não vai ficar fora da Copa. Eu tenho certeza que tudo o que foi feito, modéstia à parte, foi da melhor forma. Não vou dizer que vou desrespeitar a lei, mas aqueles que são guardadores da lei têm que ter consciência também que a lei tem que ser combinada com o interesse público”.

Desta forma, o governador da Bahia procurou tranquilizar o povo baiano com relação ao risco de Salvador ficar de fora da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, garantindo que cada centavo foi discutido de tal forma para que a capital baiana tenha uma praça que seja a melhor e a mais barata para os cofres públicos.

“Nós vamos continuar trabalhando, eu não vou fazer aqui desafio, desacato, porque não é do meu perfil. Já estive em Brasília na procuradoria geral da república, o doutor Fernando Schmidt está lá, também trabalhando nesta discussão.

Já conversei com o procurador Geral do Ministério Público Estadual, tenho a melhor das relações com o Tribunal de Contas do Estado, estive no Tribunal de Contas da União, no lançamento”, acrescentou o governador.

Jaques Wagner disse que as coisas têm que acontecer em um tempo, e que “o tempo de dizer «olha, é melhor seguir outro caminho» foi o tempo lá atrás quando a gente estava montando, agora veja, depois que está tudo montado, tudo publicamente, por que não foi feito nada escondido, nada debaixo da mesa «opa, para tudo ai que eu estou achando que isso aqui está errado».
Eu acho que não é de bom tom esta forma. Mas nós responderemos tudo na Justiça e vamos continuar nossa obra, a nova Fonte Nova”, concluiu.

O governador fez questão de ressaltar que a Bahia foi o primeiro estado a assinar contrato para a construção da Nova Arena, atendendo o cargo de encargos e a cronologia de obras imposta pela FIFA para que Salvador ganhasse o direito de ser uma das sub-sedes da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Com informações da AGECOM/Tribuna da Bahia.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*