Vitória tem a chance de repetir feito do Bahia

Ontem à noite já havia lembrado este fato e a curiosidade da decisão ser contra o mesmo Santos, o Santos que o Bahia venceu com Pelé e outros tantos. Hoje, bem a propósito, o Jornalista Rafhael Carneiro, no site da Rádio Metrópole, recupera o efeito, e compara com a decisão da Copa do Brasil pelo Vitória. Confira

Meio século depois, o Vitória tem a chance de repetir o feito do Bahia e transformar os times baianos no maiores algozes santista em disputas nacionais. Se em 1959 o tricolor conquistou a primeira Taça Brasil diante do Santos de Pelé, em 2010 o rubro-negro pode se tornar campeão da Copa do Brasil em cima dos Meninos da Vila.

A Taça Brasil de 59 foi decidida somente no ano seguinte. Depois de derrotar o Vasco da Gama nas semifinais da competição, o Bahia jogou a final histórica contra o Santos, considerado o melhor time do mundo à época com titulares como Zito, Jair, Coutinho, Pepe e o rei Pelé. Foram necessários três jogos para se definir o primeiro campeão brasileiro. No interior de São Paulo, o Bahia consegue vencer por 3 a 2, de virada. Na volta, em Salvador, necessitava apenas de um empate para levantar o troféu. No entanto, o time baiano não resistiu à magia de Pelé e foi derrotado por 2 a 0. Pelo regulamento da competição, foi realizado um terceiro e decisivo jogo.

A partida deveria acontecer em janeiro, mas foi adiada para março por causa da excursão que o Santos havia programado anteriormente no exterior. Pelé se machucou e ficou de fora. A decisão foi disputada no dia 29 de março, aniversário de Salvador, no Estádio Mário Filho, o Maracanã, no Rio de Janeiro. De virada, o Bahia venceu por 3 a 1 e se tornou a primeira equipe a representar o Brasil na Taça Libertadores da América.

Nos anos seguintes ao título, o Bahia sagrou-se por duas vezes vice-campeão da competição. Em 1961 e 1963, o destino reservou duas finais contra o mesmo Santos. Nessas duas ocasiões prevaleceu o poder ofensivo de Coutinho, Pelé e Pepe.

Com a classificação para a final, o Vitória tem a chance de repetir o feito. Se em 1959 o mundo estava impressionado com o poder ofensivo santista, o mesmo acontece agora. Neymar, Ganso e Robinho encantam os admiradores do futebol e assustam as defesas adversárias.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*