Um BaxVi para esquentar o domingo em Salvador

Este BaxVi tem tudo para dar em um empate sem gols. A auto-confiança dos times está um pouco em baixa, ninguém quer se expor. O Vitória vem de uma derrota inesperada, enquanto o Bahia ainda não encaixou um time que dê confiança ao torcedor. De fato, o Vitória já classificado e o Bahia na primeira posição do grupo esperam a próxima fase do campeonato. Certo? Errado. O BaxVi não segue uma lógica nem é um clássico para pessoas normais. Lá em campo teremos guerreiros famintos pela vitória enquanto virem uma possibilidade de fotos nos Jornais de amanhã ao estamparem seus nomes como parte da história dos BaxVis. Confira matéria do UOL!

A décima rodada do Campeonato Baiano seria apenas mais uma, se não fosse por um jogo em especial. É que neste domingo, às 17h, tem BaxVi em Pituaçu, confronto que há quase 80 anos movimenta as torcidas de dois dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro: Bahia e Vitória.

O clássico deste final de semana marcará o 392º encontro entre as equipes. Ao todo, o time tricolor obteve 160 vitórias contra 117 do clube rubro-negro. Números à parte, Bahia e Vitória ainda não têm definidas as equipes que entrarão em campo, no Estádio de Pituaçu.

No clube do Barradão, o técnico Ricardo Silva despistou sobre a escalação que levará para a partida. Durante os treinamentos, o comandante ensaiou o time com duas formações diferentes, fazendo mudanças apenas no setor ofensivo da equipe, em relação time do último jogo (derrota para o Corinthians-AL por 3 a 1, pela Copa do Brasil).

“Alterações vão haver, não sei se uma ou duas, ou mais. Todos esses jogadores que foram testados tem chances de começar jogando. O Maia, o Adaílton, o Rafael Granja ou o Junior”, explicou treinador. Em um dos treinos, Silva chegou, inclusive, a montar o time com apenas um atacante e o teste foi bem sucedido. “Foi visível que a segunda formação rendeu melhor do que a primeira, mas isso não quer dizer que será a do Ba-Vi”, concluiu.

No Bahia, o time titular que enfrenta o arquirrival também é um mistério. Na zaga, Alison, Vagner e Nen disputam posição, enquanto Ávine, Diego e Daniel concorrem a uma vaga na lateral esquerda. A grande dúvida do técnico Renato Gaúcho, entretanto, é na armação das jogadas. O meia Rogerinho, destaque do time na posição, realizou apenas trabalhos leves, mas não participou do coletivo.

“O Rogerinho ainda sente dores no joelho e, por isso, é dúvida para o jogo, mas ainda temos 48 horas antes da partida para ter uma resposta definitiva”, declarou o treinador tricolor, na última sexta-feira.

Em contrapartida, o atacante Edilson mostrou-se otimista para jogar o clássico e está confiante em marcar seu primeiro gol com a camisa do Bahia. “Essa semana pude trabalhar bem a parte física, já que vinha atuando toda quarta e domingo, e agora posso dizer que estou ‘a ponto de bala’ e deste domingo não passa”, comentou o jogador.

Confiante, o veterano aproveitou para convocar a torcida tricolor. “Mesmo com todas as dificuldades, somos o primeiro do grupo e espero a presença de nosso torcedor, pois faremos de tudo para recompensar dentro de campo”, disse Edilson.

Invicto há sete rodadas no Estadual, o Vitória tem melhor ataque da competição, com 21 gols, e melhor defesa ao lado do Bahia de Feira, com seis gols sofridos. A equipe, que já tem vaga garantida na próxima fase do Campeonato Baiano, é líder do Grupo 1, com 22 pontos. Já o Bahia, não perde há 5 jogos e ocupa o primeiro lugar do Grupo 2, com 15 pontos.

No último encontro entre as equipes, em partida válida pelos jogos de ida do Estadual, o time rubro-negro venceu por 2 a 0.

Completando a décima rodada do torneio, jogam neste domingo, às 16h: Itabuna x Colo-Colo-BA; Camaçari x Bahia de Feira; Fluminense-BA x Atlético-BA e Ipitanga x Madre de Deus.

BAHIA x VITÓRIA

Data: 28/02/2010 (domingo)
Horário: 17h
Local: Estádio Roberto Santos (Pituaçu), em Salvador
Arbitragem: Arilson Bispo da Anunciação
Assistentes: Alessandro Álvaro de Matos e Raimundo Carneiro de Oliveira

Bahia
Fernando; Apodi, Nen, Alisson (Vagner) e Ávine (Diego ou Daniel); Leandro e Marcone, Ananias e Abedi (Rogerinho); Rodrigo Gral e Wilson Júnior (Edilson).
Técnico: Renato Gaúcho

Vitória
Viáfara; Nino (Marcos Pimentel), Wallace, Anderson Martins e Valmir (Rafael Granja); Uellinton, Vanderson, Bida (Arthur Maia) e Ramon Menezes; Schwenck e Neto Berola (Adailton ou Júnior).
Técnico: Ricardo Silva

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*