Nota de repúdio a Accyoli no Bahia é divulgada

Em nota publicada ontem, a Associação Bahia Livre e a Revolução Tricolor, mais uma vez, denunciam a falta de profissionalismo dos dirigentes do Bahia e o desrespeito ao Estatuto do Clube. Elementares pedidos de sócios, como a lista atualizada dos sócios adimplentes aptos a votar em assembléia, foram até agora ignorados pela direção do Bahia, configurando um desrespeito à ordem legal do nosso país, uma vez que os sócios estão reivindicando um direito claro de conhecerem sobre o seu clube e quem efetivamente poderá votar nas próximas eleições. Um dos alvos da nota é o Sr. Ruy Accioly, que é denunciado em “fogo amigo” por exercer funções incompatíveis de acordo com o Estatuo do clube. Confira a nota da ABL e da RT!

A Revolução Tricolor protocolou, em 15/12/2009, a entrega de três documentos ao Esporte Clube Bahia. No primeiro foi solicitada a lista atualizada de todos os sócios que estejam em dia com as mensalidades, a fim de se saber quem poderá votar na próxima assembléia para renovação dos estatutos. Até o momento, nada foi informado, logo só se pode deduzir que essa é mais uma atitude antidemocrática da gestão tricolor, afinal, é só uma lista, nada mais que é isso. Até para a tosca direção do clube é um trabalho extremamente simples.

Os outros documentos pediam – por intermédio de um abaixo assinado com mais de 5.000 signatários (segundo documento) e através de uma petição assinada por sócios (terceiro documento) – a saída de Ruy Accioly da presidência do Conselho Deliberativo e a sua exclusão definitiva do quadro de sócios. Especialmente por conta do desrespeito à imagem do clube no episódio em que o mesmo assumiu que foi dado dinheiro para o Bragantino derrotar o América de Natal. Também nada foi feito em relação a isso, como é o costume da direção do clube, novamente a vontade da torcida tricolor foi ignorada.

Ontem, 23/02/2010, o site www.bahianoticias.com.br publicou uma declaração do vice-presidente jurídico do Esporte Clube Bahia, Ademir Ismerim, que comprova, por meio de um fogo amigo, o que toda a Bahia esportiva sabe e só Marcelo Guimarães Filho insiste em negar: Ruy Accioly “é quem administra a sede”. Coincidentemente, na mesma data, saiu a condenação de 60 dias de suspensão de Ruy Accioly no caso de “injeção de ânimo” do Bragantino. O veredito de culpa do presidente do conselho, além de envergonhar a nação tricolor, mais uma vez evidencia as funções executivas por ele exercidas, ferindo por completo os estatutos do clube.

A Associação Bahia Livre e a Revolução Tricolor reivindicam providências urgentes do presidente do Bahia para que Ruy Accioly seja afastado definitivamente do clube, conforme desejo expresso da torcida tricolor no supracitado abaixo assinado. Ademais, reivindicamos providências legais e administrativas instantâneas para o cumprimento da pena estabelecida para que o clube não seja prejudicado: 1º) que se dê posse ao seu substituto na presidência do Conselho Deliberativo de maneira imediata e 2º) que o condenado seja sumariamente excluído da anunciada viagem à Holanda.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*