Bahia tenta sua primeira vitória fora de casa

O Bahia apostou suas últimas fichas no técnico Paulo Comelli, bastante experiente. O intuito é que já neste sábado, às 16h10, o Tricolor dê a volta por cima contra o América-RN, em pleno Estádio Machadão, em Natal, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Mas a missão de Comelli não será nada fácil. Com a derrota, por 1 a 0, para o Figueirense, o Bahia chegou a seu quarto jogo sem vitória (dois empates e duas derrotas) e ainda estacionou nos 12 pontos. Sem falar que o América se recuperou na rodada passada – vitória, por 1 a 0, sobre o Campinense – e voltou a brigar pelo G4, com 15 pontos.

No América, a saída de Sandro Hiroshi para o futebol coreano e a contusão de Lúcio abriram uma lacuna imensa no ataque. Tanto é que o técnico Guilherme Macuglia terá problemas para escalar sua dupla ofensiva.

“Mais uma vez estamos com alguns problemas. Mas temos que superar tudo isso e continuar somando pontos”, exige Macuglia.

Nos treinamentos da semana, o treinador apostou na entrada de Helinho, uma surpresa, já que o jogador teve poucas oportunidades na atual Série B. Seu companheiro foi Fábio Neves, que de fato é titular da equipe potiguar.

Além dos problemas no ataque, Guilherme Macuglia também não terá o zagueiro Plínio, expulso na vitória sobre o Campinense. Em compensação, o comandante terá o retorno dos volantes Jackson e Ricardo Oliveira, que entram nos lugares de Alexandre e Ramirez. Na defesa, quem entra é Adalberto.

No Bahia, Ávine segue como titular na lateral-esquerda, mesmo com a volta de Rubens Cardoso, recuperado de lesão muscular. Outro que volta de suspensão é Leandro. Mas o time será mantido porque o técnico Paulo Comelli não teve tempo para treinar uma nova formação.

“A situação é absolutamente reversível. O Bahia se modernizou muito nesse ano que fiquei fora. Melhorou a estrutura. Agora tem um estádio em Salvador (Pituaçu) e a força dessa torcida maravilhosa que eu finalmente vou ter a possibilidade de trabalhar ao lado. Estou muito contente por ter voltado”, declarou o técnico.

Sobre o jogo, ele acha que vai valer mais a raça: “Ainda não tive tempo de mudar nada. Mas espero que os jogadores superem as dificuldades com uma dose de disposição e amor à camisa”, afirmou.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*